Publicado em 26/08/2010 11:34

Como vai seu negócio?

Seu empreendimento necessita de dinheiro para giro?

Parece fácil responder, porém difícil de demonstrar o porquê da resposta. A resposta deve vir acompanhada necessariamente de uma análise muito bem feita sobre todas as varáveis que implicam na necessidade de capital de giro, ou seja, como se compra, como se vende: prazo das compras, prazo das vendas; condição das compras à vista ou a prazo, condição das vendas à vista ou a prazo; a administração dos custos variáveis e fixos, das despesas comerciais e administrativas, prazo de estocagem.


Grande parte dos problemas relacionados à necessidade de capital de giro tem origem na decisão de se iniciar o empreendimento ou, no dia-a-dia dos negócios, das decisões de retirada pró-labore, da forma de comercializar e produzir, e dos investimentos realizados. É preciso compreender que não há espaço para milagres, um erro na execução do negócio, provoca sua falência paulatinamente. Muitos são os empreendedores que nos procuram precisando de capital de giro.


Um típico exemplo que causa embaraços na organização: comprar com três dias e vender com prazo médio de trinta e cinco, sem agregar juros pelo dinheiro no tempo. Isto exige um colchão de recursos  próprios para suportar o período, e excelente margem de lucro que justifique o período dos 33 dias, para bancar o custo operacional. Se não há sequer uma destas pré-condições, nem o mercado de crédito se arrisca a financiar o empreendimento.


O ambiente empresarial atualmente é muito mais competitivo e dinâmico. Não é possível mais conduzir negociações sem analisar a margem e outras variáveis que impactam no saldo de caixa, isso amplia o risco e maximiza as possibilidades de perdas e prejuízos.


É fundamental que o empreendedor atue focando na sustentabilidade no médio e longo prazo. Seu fluxo de caixa tem que ser monitorado diariamente, seu plano de negócio precisa ser reavaliado a cada quatro meses para verificar quais são os rumos que o empreendimento está tomando. Ações estas que judam a orientar melhor quanto à necessidade de capital de giro.


O empreendedor não é somente o empresário, é também o agropecuarista, o governante, o líder comuniário, o cooperativista etc.


Pense bem na hora de fazer suas retiradas pró-labore, investir, comercializar e produzir. Verifique se o saldo acumulado no fluxo de caixa é compatível, o ponto de equilíbrio operacional e financeiro, o retorno sobre o capital investido, a rentabilidade mensal, a média ponderada da receita operacional bruta e do custo total.

 

Artigo publicado originalmente no jornal O GOIANÃO com o título: Seu empreendimento necessita de dinheiro para giro?

Welington Rodrigues

Welington Rodrigues

Economia, pós-graduando MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC.
Diretor da Project Consultoria Especialziada, autor do livro "Por que Inhumas é assim?".

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)