Publicado em 16/01/2008 11:10

A riqueza de Inhumas

O Governo do Estado através da sua secretaria de planejamento acaba de divulgar a riqueza dos municípios

O Governo do Estado através da sua secretaria de planejamento acaba de divulgar a riqueza dos municípios goianos. O parâmetro utilizado é o Índice de Participação dos Municípios - IPM, que revela o Produto Interno Bruto - PIB que é o resultado de tudo que é produzido de bens e serviços em valor monetário de cada município. No ranking dos municípios do Estado com maior PIB a preços de mercado corrente, relativo a 2005, Inhumas ocupa a 25ª posição com R$285.003 milhões, subdividido em agropecuária R$36.515 milhões; indústria R$56.141 milhões; serviços R$167.743 milhões; impostos R$24.604 milhões. Para melhor comparar, este mesmo ranking, porém com dados relativos a 2003, classifica Inhumas em 28ª posição com R$227.235 milhões. Percebe-se que houve crescimento na riqueza do Município da ordem de 25,42 por cento, e ganho de posição na escala. Esta recuperação de três posições no ranking é significativa, pois revela maior dinamismo em seu desenvolvimento em dois anos. É o resultado do desempenho de todas as transações realizadas no âmbito das empresas, da administração pública, do consumo das famílias sobre bens e serviços internos e externos. Importante observar, ainda, que em 2000 o Município ocupou a 20ª posição com R$164.933 milhões. A riqueza de uma sociedade é medida pela sua produção, pelo seu consumo, pela sua distribuição do consumo entre a população e pelo nível de educação de seu povo, saúde e saneamento. Analisando o resultado do PIB de 2000, 2003 e 2005 é possível projetar uma tendência para 2008, onde a riqueza de Inhumas poderá chegar a R$409.178 milhões. Esta projeção não leva em consideração novos investimentos que entram em operação no município neste ano. A título de comparação com o PIB de outro município, por exemplo, Trindade apresentou um PIB em 2005 de R$449.352 milhões, ocupando a 17ª posição, ou seja, no ritmo que Inhumas está o município poderá figurar no ranking de 2008 entre os 20 primeiros do estado, recuperando, portanto, o resultado apresentado em 2000. Contudo, crescendo economicamente e pagando tanto imposto, é inadmissível que Inhumas tenha que mendigar a presença do Governo do Estado com investimentos para a geração de novos empregos e mesmo pequenos reparos na infra-estrutura como as ligações de asfalto das rodovias que cercam a cidade com o asfalto das vias urbanas, redutor de velocidade e ciclovias, etc.

Welington Rodrigues

Welington Rodrigues

Economia, pós-graduando MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC.
Diretor da Project Consultoria Especialziada, autor do livro "Por que Inhumas é assim?".

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

j. carlos
30/01/2008 15:47

reinterando

Caro Ilson, cabe esclarecer, conforme texto supra, que a vinda da Cotril para nosso municipio é estrategica, nao que nossa cidade seja estrategica, entao, tal vinda se justifica pelo fato de que nos dias de hoje, é de extrema dificuldade que o ministerio da agricultura conceda licenças para novos abatedouros, assim, diante de tal dificuldade, o caminho mais pratico é a aquisiçao de empresas ja constituidas,como foi o caso aqui mencionado.
Welington Rodrigues
29/01/2008 17:47

Retorno

Grato pelos comentários. As análises do J. Carlos e Ilson estão corretas. O cenário que se apresenta é este mesmo. Aliás fielmente retratado em meu livro Por que Inhumas é assim? lançado recentemente. Quando agente pensa que é chegada a hora das coisas acontecerem para mudar no sentido de mais emprego, parece que nosso povo fica alheio a tudo isso e dá mais poder ao coronelismo. Enquanto isso as gerações vão passando sem dizer um basta ao problema, e ficamos falando sozinhos.
ILSON REIS
28/01/2008 19:58

Resposta ao J. Carlos

Infelizmente os poderosos de Inhumas, não deixam ela crescer, pelo simples fato, deles terem empresas no município, pois para estes senhores de engenho, a entrada de novas empresas no mercado, afeta diretamente nos seus empreendimentos, pois com a oferta de mais empregos em inhumas, e a falta de contingentes para estas vagas logo, eles perderiam seus funcionários, por uma oferta melhor de salário, ou seja, onde há mais oferta de trabalho e menos mão de obra, igual a mão de obra mais valorizada(salários mais altos) , onde menos oferta de trabalho e mais mão de obras, igual a mão de obra desvalorizada (salários mais baixos). Outro detalhe a Contril não veio para Inhumas pelo fato de ser um cidade estrategica, pois se fosse por cunho estrategico ela ficaria no município de Nerópolis, onde o grupo já tem um confinamente de gado de corte! Como eu desse, Inhumas não cresce, pois ela está certalizada ainda na época dos sonhores dos engenhos, onde os coroneis mandam e dismandam, conforme os seus interesses.
j. carlos
25/01/2008 10:10

estamos parados ha decadas

Inhumas esta estagnada ha muito tempo, nao temos uma politica voltada para a criaçao de empregos, para a qualificaçao de mao de obra, que valorize a educaçao basica, enfim, estamos parados no tempo. E para piorar, o que ha de se esperar nos anos vindouros? Sinceramente, creio que o pior, senao vejamos: Hoje existe todo um manto protetor e favoravel a administraçao publica municipal, porquanto cito governador, deputado federal, deputado estadual, senadores, prefeito, todos no mesmo barco, entao, porque nao crescemos? O que mais se espera para que o tao sonhado desenvolvimento chegue ate nossa cidade? Porque somos preteridos por cidades sem expressao nenhuma? Nao vejo explicaçoes para estes acontecimentos. Quando observamos empresas de grande porte como a Cotril estabelecendo bases em nosso municipio, semtimos por demais felicitados, todavia, cabe esclarecer que a vinda desta empresa para nossa cidade é meramente estrategica, nao havendo qualquer empenho politico neste sentido, entao, repergunto: qual desenvolvimento? Agora se afirmar que estamos perdendo espaço no cenario goiano, dai concordo, bastando observar o censo do ano de 2.000 e o atual, basta
ILSON REIS
16/01/2008 20:56

Retificação!!

Onde se lê percentoais, leia se percentuais.
ILSON REIS
16/01/2008 20:51

Descordo da sua análise!

Primeiro os 25.42 pontos percentoais, que você cita é o a cumulado de 2003 e 2004, se você for dividir isto por dois, dá 12.71 pontos percentuais na média para os dois anos, 2003 e 2004, e de 2000, 2001 e 2002, tem um acumulado de 37,7 pontos percentuais que dividindo por três dá 12.566 pontos percentuais para os três anos. Se análisarmos que 12.71 pontos percentuais menos 12.566 um pelo o outro, Inhumas cresceu a uma taxa de 0.154 pontos percentuais por ano. Se analisarmos um crescimento continuo de 0.154 pontos percentuais nos proxímos três anos, ou seja 0.154 vezes três, seria 0.462 pontos percentuais no acumulo dos três anos, 2006,2007 e 2008, um acumulativo de aproximadamente 0.5 pontos percentuais para os três anos. Para que Inhumas chegue, á R$409.178 milhões do PIB (Produto Interno Bruto) em 2008, terá que crescer nos anos de 2006, 2007 e 2008, com um acumulado de 43.57 pontos percentuais, ou seja Inhumas terá que cescer pelos menos 1.82 pontos percentuais continuamente neste três anos. Pela a minha visão, eu acho que sonhar não paga imposto, mas é meio difícil chegar a este patamar que você analisou. Mas cada um analisa da sua forma, e cada caso é um caso!!!!!