Publicado em 10/11/2006 13:54

As chagas de Inhumas I

Para quem Inhumas também decepciona... As chagas de Inhumas

Basta de literatura fingida! Cansei de ser bondoso. Cansei. Até que me esforço, ou melhor, me esforcei na ilusão de que sou feliz nessa cidade, na desilusão de que Inhumas é uma cidade agradável de se viver. Mas agora chega. Cansei de camuflar e camuflar e camuflar e camuflar os fatos. É chegada a hora da verdade. O momento de expor a verdadeira e triste realidade que nos acerca. E antes que os anônimos de plantão iniciem suas labutas de críticas, já vou avisando: não tenho como intuito degradar um partido aqui, outro acolá. De forma alguma. Minha motivação é justamente outra. Apenas conduzirei a realidade nessas linhas. Com os pontos em seus lugares e os pingos nos seus is.

Um dos maiores pandemônios de Inhumas se chama agência bancária, com raríssimas exceções. Raríssimas mesmo. Quase que extintas. Ao lembrar, durante algum pesadelo, que na manhã seguinte o indivíduo terá que se embarcar nessa caravela de tormentas, já se desanima. Pronto. Mais um dia de estresses. Mais um dia de enxaquecas. Mais um dia de discussões. E ainda, temos as pérolas. Impossíveis de se esquecer. São duas: as filas inhumenses/indianas e o péssimo atendimento desses lugares. Porque motivo grande parte dos bancários trabalham de mau humor? O que aflige tanto esses seres? Que karma é esse que nem a ciência desvenda? Sempre que vou a algum banco de Inhumas tenho a sensação de que estou ali para pagar todos os meus pecados, como se o concursado do outro lado do balcão fosse o patrão. É a tal da prepotência emaranhada em quase todas as esquinas da cidade.

- Moça, eu gostaria de tirar uma dúvida.

A bancaria continua ao telefone.

- Moça, eu preciso que a senhora me...

A bancária continua ao telefone.

- Oi, moça, você pode me ajudar por...

A bancária, após gargalhar ao telefone, se volta para mim e diz com rispidez:

- O senhor pode esperar um instante. Estou ocupada.

Espero.

Espero.

Espero.

Espero que ela conte como foi sua noite de ontem, com quem saiu, quem beijou, qual música do show do César Menotti e Fabiano ela mais gostou. Espero ela contar para a amiga do outro lado da linha que o minino bunitim não olhou para ela.

Espero.

Espero.

Esperamos.

- Moça...

Com fúria, volta o olhar avermelhado para mim:

- Camila, espera só um pouco, tenho que atender um rapaz aqui. Espera, um pouco. Já volto. Viu?

E como se não bastasse, ela ainda pergunta:

- Deseja alguma coisa?

Aí eu me controlo. Conto até mil para não voar no pescoço dela. Não, imagina, só estou de passeio.

E as filas?! Meu Deus! As filas! Devo ressaltar uma questão: o que irrita a existência de cada cidadão não são as filas inhumenses/indianas, propriamente ditas. O mal, o enervante, é o banco possuir cinco, seis, oito caixas e somente dois estarem funcionando. Por que isso? Para que me iludir com aquela grande quantidade de guinches? O que eu fiz contra os bancários para sofrer tanto? O que fizemos contra os bancários? O mais engraçado é que ainda fazem greve. Como se os dias de expediente normal já não fossem, pelo menos para grande parte deles.

Infelizmente. Não tenho mais tempo para escrever, tenho que ir ao banco. E quanto mais cedo, menos martírio. Se é que isso é possível.

Até a próxima chaga inhumense.

Renan Alves Melo

Renan Alves Melo

Aluno do Curso Superior de Publicidade e Propaganda da Universidade Católica de Goiás.
Vencedor de 37 prêmios literários e artísticos na SACEM; Primeiro colocado no prêmio Kelps de poesia falada do ano de 2005; Finalista prêmio SESC de literatura 2006; Primeiro colocado no concurso asas da literatura GREMI; Terceiro colocado no Prêmio Sesi Arte e Criatividade; Segundo Colocado no Prêmio Nacional FAP/FADAP de poesia. Possui um total de 62 prêmios (entre literários e artísticos). Brevemente seu primeiro livro de poesia "Noctâmbulos" será lançado, já que o mesmo foi aprovado pela Lei Goyazes 2007.

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

EU so queria mandar um abraco pra minha vo, pra minha tia e pra minha prima la do norte! tambem um alo pra seu toinho, pra sandrinha e pro seu manel la da terra preta! Brigadu gente!! to muito emocionado por essa oportunidade!! Beijim beijim bye!
So por que o cara faz Publicidade e Propaganda, ja quer aparecer na mídia fla sero mermão...ajuda a city e para de criticar falou...
quemistry ninja
20/11/2006 18:21

Que merda!

Quando é que esse patife vai parar de me imitar. Eu sou o verdadeiro qn.
fake quemistry ninja
17/11/2006 20:21

Parabéns para o autor, entao...

Será que ele percebeu o quanto tava sendo RIDÍCULO?? Deve ter sido por isso que ele tirou aquela outra coisa sem qualidade literária do ar... ou então ficou com vergonha de se expor tanto... hehehehehe... será que o anônimo é o autor?? rs
qn
17/11/2006 18:58

ai ai

Cara, o sujeitinho roubou meu nick, pode? Espero que vc faz jus deste!
Anônimo
17/11/2006 12:02

...

Não foi o pessoal do site foi o o autor seu trouxa.
Quemistry Ninja
16/11/2006 21:13

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hehehehehehe.... até o pessoal do site tirou aquele outro ensaio de crônica do ar.... kkkkkkkkkkkkkk
...
15/11/2006 23:49

Para a Lívia aí acima...

Como que se comenta tão positivimante a respeito de algo que não se leu?? Vamos melhorar nosso censo crítico, pessoal, e parar de ficar nas bajulações desmerecidas...
Livia Câmara
14/11/2006 10:42

...

eu nao li o texto mas vc está de parabéns, tudo que vc faz é bom. Continue assim.
Rosane Morais Diniz
14/11/2006 10:41

Parabéns

Renan mais uma vez vc me surpreendeu com tanto talento e criatividade. Esse povo é tudo invejoso, e medroso por que nao coloca o nome. Parabéns
qn
14/11/2006 07:22

...

Primeiro: o que há de novo em uma crítica sobre a lentidão de filas bancárias?; Segundo: onde há literatura aqui?. Ai meu deus do céu, quanto elogio besta!
Daniela
13/11/2006 21:55

Que cidade ...

que que heim renan ... so faltava esse texo mesmo ... só faltava mesmo vc falar da sua cidade ! Muito engraçada por sinal ! parabens pelo texto ! beijooo
Dioji /ikeda
13/11/2006 21:17

Consumidor

Caro Renam, boa noite, parabenizo-o pela oportuna critica àquilo que todos sabem, mas poucos agem contra, tipico de nos, tupiniquins, mas vamos ao que interessa. As relaçoes bancarias, apos longa demanda, foram reconhecidas pelo Supremo Tribunal Federal, em Açao Direta de Inconstitucionalidade, movida pela Febraban, como RELAÇOES DE CONSUMO, portanto, nessas relaçoes vige o Codigo de Defesa do Consumidor, diga se de passagem, uma das mais bem elaboradas leis consumeiristas do mundo, e ha tambem, resoluçao do BACEN, que limita o tempo de espera em filas bancarias em, no maximo, 15 minutos, e a espera deve ser sentado. No caso de ter seu direito ferido, em sua moral ou sua honra, face ao mal humor de algum prestador de serviço ou uma espera mais longinqua do que a permitida em lei, faça valer-se do Codigo de Defesa do Consumidor, sendo passivel de propositura de Açao Indenizatoria. Um grande abraço, e nao se cale. Parabens.
Humberto
13/11/2006 21:12

Renan na cidade grande

Inhumas? tah.... digamos que não conheço bem pra falar... mas acredito que isso não acontece só por aí!!! Os bancos lucram é na nossa espera rapaz... Isso realmente irrita todo mundo, e me faz lembrar a Fernanda Young, ela tem um programa sobre coisas que irritam ... vc poderia mandar essa sugestão!!! =D
Márcio Pacheco
13/11/2006 20:27

Parabéns ao Davi Isaias

Como bancário, não posso deixar de demonstrar minha indignação em relação aos comentários tão pejorativos e generalizados a respeito de nossa classe profissional. Sou inhumense como vocês, sei que muita coisa pode ser melhorada, mas de maneira alguma diria que tudo se encontra de pernas pro ar em nossa cidade, como foi colocado. Não posso falar sobre a realidade bancária em Inhumas, uma vez que trabalho em Goiânia. Mas a realidade nacional, como foi apontada pela Vilmara e tão bem comentado pelo Davi, é que os BANQUEIROS (e não os bancários) são os grandes responsáveis pela falta de pessoal para agilizar as filas. Você pergunta por motivos por fazermos greve e vou te indicar apenas duas das várias reinvidicações: o sistema bancário foi o mais lucrativo do Brasil no ano passado e em reconhecimento ao esforço dos bancários nesse crescimento foi sugerido um aumento de 0 em dois anos; os bancários também exigiam que mais pessoas que fossem contratadas como funcionários efetivos para agilizar as filas. Não sei a respeito de Inhumas, mas em Goiânia o PROCON é sempre muito presente nessas questões de tempo, talvez falte uma cobrança maior desse órgão de defesa do consumidor. Minha agência é a maior do estado e mesmo assim não é poupada de multas por demora, quando o atendimento ultrapassa ao determinado pela lei. Alguém tem chamado o PROCON?? Tenho orgulho de ser bancário e procuro sempre tratar meu cliente como o patrão que ele de fato é. Acho que seria legal você refletir um pouco antes de escrever outro texto generalizando negativamente pessoas e profissionais, crucificando-os pelo erro de uma pessoa... Eu não cortaria uma goiabeira fora se soubesse que em uma de suas goiabas está bichada. Agora um conselho literário: acho que você poetizou demais num texto de carga tão crítica.
Alessandra
12/11/2006 23:22

As chagas de Inhumas I

Adimiro pessoas como vc, que não tem medo de dizer oque pensa, realmente os bancos estão um caos. Parabéns!
Ranyella
12/11/2006 17:47

...

A crítica ficou ótima... considero merecida para algumas agências sim, claro, que não de uma forma generalizada, pois sabemos da existência de capacitados profissionais inclusos em diversos estabelecimentos. Mas parabéns, Renan, pela crônica, como sua amiga e leitora dos seus feitos artísticos, tenho a dizer que seu lado crítico cresceu muito... e uma reflexão social sempre é de grande valia para o desenvolvimento humano.
Aninha
12/11/2006 07:19

saco

Não liga para estes críticos brincalhões e sem graça, o importante é que vc esta a todo vapor, e agora se revela também um bom crítico social. Gostaia de mais uma vez parabenizá-lo e deixar claro minha tristeza com comentários bobos com estes anteriores, o que anda se repetindo muito aqui. bjos. PS: O João sumiu, cadê ele? Tô com saudades de seus poemas!
abraxas
12/11/2006 07:03

matou

ai ai, pior que o texto os comentários da cidadela indignada com seus bancos. Ora, tudo em Inhumas está errado, aliás, tudo aqui é um porre. Ontem tive que enfrentar uma fila de 40 metros para comprar pinga e bolo de treis-cor, um absurdo, já que pago impostos, especialmente da pinga e das tintas, provenientes de corantes importados, que algum infeliz usou para pintar o bolo. Em outra feita vi uma fila de cretinos, esta era fácil de evitar, por era evidente que todos ali eram cretinos que por alguma razão, típica da cidadela, queriam observar as prováveis situações: a) um homem em um buraco nen fundo nem raso, mas provavelmente pobre - notei isto devido suas visíveis costelas; b) era uma fila para autografar livros, o que é bem possível porque havia muitos políticos nela, afinal, só político e mau escritor escrevem livros aqui e sempre trocam as velhas lisonjas; c) era um santo benzedor de vargem amarela do Xingu, um misto de xamã e mestre jedi gripado, estes sim não são muito comuns aqui, ou são? No mais vc, eles que comentaram, e eu somos tomos típicos inhumenses, logo, seres trancafiados em enfadonha atmosfera.
the real qn
12/11/2006 02:43

roubando nick?

ei, o cara que tomou meu nick é um patife, rs. Na boa, mera redação!
Vilmara Carvalho Mendonça
11/11/2006 23:21

Renan

Certo é que as filas, a demora e às vezes até mesmo o mau atendimento nas agências bancárias são evidências de uma chaga não apenas inhumense, mas nacional, no entanto Renan, bancários como a personagem de seu texto são, com certeza, tristes exceções dessa classe de trabalhadores... não se esqueça.
Quemistry Ninja
11/11/2006 17:23

Querendo Aparecer!

Mais uma vez podemos ver que nosso querido amigo adora aparecer. Diga-se de passagem que só vai ao banco uma vez por ano (já é muito), ainda assim tem a corajem de criticar algo sem conhecer. Cada vez você está pior. Cansou de mostrar suas obras premiadas que foram copiadas da internet? Realmente seus parentes e amigos te ovacionam como niguém. Parabéns por mais essa lástima. Q.N.
Ivan Zarur de Rezende
11/11/2006 16:37

APROVADO!

Seu texto é circunstancialmente louvável. Enquanto todos nós que manejamos a caneta, não rabiscarmos o cotidiano da cidade, Inhumas será sempre vista como uma cidade caipira pelos visitantes, se é que há visitantes. E a saúde pública nessa cidade? Só se consegue atendimento após a missa de sétimo dia. Conheço Inhumas a 26 anos e nada mudou, exceto os corruptos de cargos. As críticas são sustento à nossa missão. Valeu!
Davi Isaias
11/11/2006 00:55

Rapaz!...

Renan, como você está bravo! Não é para menos, mas a culpa não é dos bancários, que, na maioria é bastante esforçada. A culpa é do sistema bancário que após a informatização, reduziu drasticamente o número de funcionários. Realmente, quando não é possível resolver no caixa eletrônico é uma loucura. Parabéns por seus textos, sempre bem elaborados e criativos.
Raquel Martins Rodrigues
11/11/2006 00:52

Renan

NA verdade eu nem tenho o q falar, pois + do qeu já falo q te adoro e q vc é o melhor escritor.... hehehe. + essa tbm ficou mtu massa, d++++.... adorei...kkkkkkkkkkkkkkkk O bom é q tudo o q vc disse eu tbm já pensava isso, pq na verdade ae em Inhumas ninguém merece, ainda + aquele gordo do Banco do Bradesco, sabe qlq eh? hehehe Deus do céu, tem bancário ou funcionário público q nem devia ir trabalhar, pois a gnt não tem culpa pelos salários merecas q eles tem, + q na verdade nem se comapra ao nossos de meros incapazes de passar em um concurso... heheehe + td bem... Vc + uma vez tá de parabéns!! te amo dd+ Renan, te adoro. bjos
Vinicius Hayala Soyer
10/11/2006 21:51

Goiabera na jibera!!

Renan, gostei da critica,parabens!!Na realidade essa carencia de um bom atendimento bancario em Inhumas e um triste retrato da pessima educacao e principios que esses funcionariozinhos de meia tijela possuem,nao sei que classe de gerente permite que isso aconteca.Eu tb te aconselharia evitar o uso dessas agencias, sao eles quem necessitam de vc e nao vc deles.Se todos fizessem dessa forma, concerteza os engarregados pela contratacao desses individuos amorais selecionarao melhor seus funcionarios e o atendimento sera provido de mais respeito e proficionalismo a longo prazo.Na proxima,se recuzarem a atende-lo com decencia, solta os cachorros..rs e chama o gerente, nao leva desaforo pra casa nao, meu amigo.Mais solta apenas os cachorros de raca e com estilo que eles te escutarao....Boa sorte!
Murilo Assunção
10/11/2006 21:33

.........

todo o apoio pra vc Renam,sua opinião e louvavel sobre a situação que não so as agencias bancarias mas de muitos outros estabelecimentos existentes em inhumas teimam em continuar,com disrespeito e descasso com sua população.E talvez com essa iniciativa vamos conseguir melhorar essa vergonha!!
Welington Rodrigues dos Santos
10/11/2006 14:44

Bancos

Renan, sempre me pergunto: onde está o Procon municipal nestas horas? como fazer valer o direito do cidadão com relação ao tempo máximo nas filas dos bancos se o Procon não é atuante? Na verdade, deveria ser obrigatória a instalação de um ponto de telefone em cada agência bancária com ligação direta ao Banco Central, para que as reclamações sejam apuradas com maior rapidez. O máximo que o cidadão tem hoje é o número do BC, mas às vezes a pessoa não tem um celular disponível para fazer a reclamação. O melhor que vc. faz é evitar ir nestas agências com atendimento problemático.
Wemerson Charlles da Fonseca Fraga
10/11/2006 14:42

(...)

Gosto muito de tudo o que você escreve Renan. Parabéns pelo texto. Bom, acho que chega mesmo de fingir que Inhumas é uma cidade perfeita. Não é. Os bancos, assim como os vendedores de lojas, as casas lotéricas, as farmácias. Tudo está errado. Inhumas tem que aprender a não se conformar com pequenas coisas, ações do governo, os traços de cidade pequena e não receptiva aos visitantes e nem aos moradores estão evidentes. Sinaleiros fazem-nos pensar que somos uma cidade desenvolvida. Mero engano. Enquantos as pessoas não aprenderem que são elas que fazem a cidade, Inhumas continuará assim. Uma cidade cheia de chagas.