Publicado em 16/03/2006 07:44

As Vestes dos Impuros

Através deste espaço venho a compartilhar com os leitores detalhes sobre a visão cultural que adotei para minh

E eis que ele não tarda,

para ungir o passado

e ensinar ofícios oficiais.

 

Aos desesperançados da paz

a dádiva da fé,

para honrar o justo e enriquecer o simples.

 

Ele não tarda,

para conceder só aos fortes a personalidade,

para relegar só aos fracos a violência.

 

Queremos com ele uma nova luz,

como sol de amanhecer.

queremos com ele uma constante fé,

para desvanecer os dias piores,

para amar ao próximo em dias melhores.

 

Queremos com ele as preces dos homens,

os pastos verdes e as águas tranqüilas.

 

Queremos a paz e o grande leme,

como em constante Ano-Novo,

na esperança de não herdar os males do velho,

de não usar os fracassos de ontem,

de não acreditar nos temores de amanhã.

 

Como quem nasce em humildade,

mas ensinando ofícios oficiais,

nosso AMANHÃ não tarda,

em Deus e luz na paz,

para lavar as vestes dos impuros

Valdemes Menezes

Valdemes Menezes

Trabalhos executados na área de cultura regional. Escreveu as seguintes obras: O Pistolão, O Portão de Deus, O Grande Momento, A Recuperação do Preso e a Segurança do Povo, A invasão do Brasil. Muito Prazer Europa, O Pai do Disco Voador
Radicado em GO e nascido em MG(Ituiutaba), já passou por muitas e outras, de menino rico a jovem pobre. Formou-se com dificuldade no RJ, e, sozinho conseguiu alçar seu próprio vôo: foi redator da então poderosa Rádio Nacional; funcionário do Ministério da Fazenda na ex-capital federal; controlador de vôo da Real(adquirida pela Varig); assistente do diretor de rádio e televisão da McCann Erickson(maior empresa de publicidade do mundo) e se confessa hoje como apaixonado escritor.

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)