Publicado em 16/10/2007 08:47

Beijo, Amor, Violência

Você já tentou oferecer a um adolescente um livro cujo título não estivesse explícito...

Você já tentou oferecer a um adolescente um livro cujo título não estivesse explícito uma abordagem sobre a primeira relação amorosa, conflito de identidade sexual ou violência familiar? O que aconteceu? Acredito que 99, logo de cara, não toparam ler a obra, não é mesmo?! Afirmo isso tomando por base minha experiência com adolescentes egressos do ensino fundamental que freqüentam a Biblioteca Domingos Garcia Filho (BDGF), do Colégio Estadual Manoel Vilaverde onde atuo como dimanizadora.

Em geral, os alunos de primeiros anos do ensino médio apresentam práticas de leitura de textos literários que se identificam com a temática do jovem: amor, namoro na adolescência, relação familiar, preconceito sexual, de cor e nível social; temas que refletem suas ansiedades. Isso é confirmado quando examinamos a lista dos títulos mais lidos dentre os adolescentes, de 14 a 17 anos, da BDGF. A procura voluntária desses alunos incide mais na literatura brasileira infanto-juvenil e o mesmo não ocorre com a busca pelos clássicos.

Pode-se observar, de início, o que pesa na escolha dos adolescentes pela leitura ou não da obra são as palavras grafadas na capa e sua ilustração. Dos dez títulos mais procurados pelos adolescentes, sete deles trazem em seu título termos que evidenciam a relação amorosa entre os personagens adolescentes e os conflitos familiares. A procura por este tipo de texto literário se dá pela intenção do jovem leitor se encontrar nas histórias lidas, eles si identificam com os personagens e a temática do livro.

Um outro fator que parece justificar a leitura de uma determinada obra por esses jovens, acontece pelo incentivo de seus colegas leitores acerca da história que leram. Um leitor se espelha no outro pela forma empolgante do reconto do texto lido. Acontece aqui a chamada formação de grupos de leitores pelo interesse comum.

A linguagem é também um ponto que aproxima ou distancia o leitor da obra. A literatura tida como clássica apresenta uma linguagem representativa de usos lingüísticos próprios de um determinado grupo social em um determinado tempo que se distancia dos nossos jovens. Os clássicos brasileiros, desde a escola Barroca à Contemporânea, a mais aceita pelos alunos de primeiros anos são as obras referentes à Contemporânea. Embora haja a indicação do professor para a leitura dos clássicos, o jovem persiste na leitura que está acostumado. Acredito que seja pela proximidade da linguagem com a realidade do leitor.

Como mediadora da leitura na biblioteca, sinto a dificuldade do leitor encontrar meios de estabelecer uma ponte para a passagem de leitor iniciante para experiente. Por isso, devemos considerar essa fase da vida do aluno, que está desenvolvendo simultaneamente a sua identidade e a sua condição de leitor, passando por várias mudanças (do corpo, de valores, de interesses) - como disse a professora Drª e Literatura Joana Darc Ribeiro, no minicurso ministrado na BDGF em março deste ano.

A partir das considerações acima, faz necessário um trabalho substancial direcionado para a leitura dos clássicos para a formação do leitor crítico, dando continuidade ao processo de letramento. Talvez, enquanto mediadores da leitura na biblioteca possamos encontrar caminhos que possibilite o leitor jovem a avançar sua leitura para obras mais densas e complexas sem que perca o gosto pela literatura.

Maria Aparecida Rodrigues

Maria Aparecida Rodrigues

Bacharel em Biblioteconomia pela UFG e Especialista e Gestão Educacional pelo SENAC.
Bibliotecária coordenadora da Biblioteca do CEFET-GO Uned/Inhumas. Autora de artigos publicados nas revistas eletrônicas: server01.bc.unicamp.br/seer/ojs e na Revista Solta a Voz www.cepae.ufg.br

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Mussa Balde
09/04/2008 14:24

Procuro amizade

Ola Eu sou de nacionalidade Guineense vivo em Guiné-Bissau Residente em Bissau. Naturalidade de farim regiao de Oio Procuro amizade sou pintor ( DESENHOS) classico. Procuro ajuda quem pode ajudar me aumentar o meu sonho do dia-a-dia. Obrigado!