Publicado em 04/04/2008 11:18

Combate à corrupção

Em andamento uma campanha nacional contra a corrupção intitulada O QUE VOCÊ TEM A VER COM A CORRUPÇÃO?

Em andamento uma campanha nacional contra a corrupção intitulada O QUE VOCÊ TEM A VER COM A CORRUPÇÃO? A nacionalização do projeto tem o apoio e a iniciativa da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, Conselho Nacional dos Procuradores Gerais, Rede Globo de Televisão, Instituto Rui Barbosa, Vale do Rio Doce, Associação dos Magistrados Brasileiros, Controladoria Geral da União, Confederação Maçônica do Brasil, Confederação Nacional de Diretores Lojistas, Escola de Administração Fazendária, Associação Nacional dos Membros de Tribunais de Contas, dentre outras entidades, bem como a Associação dos Amigos de Ribeirão Bonito - AMARRIBO, sendo esta uma ONG voltada para o combate à corrupção da qual sou parceiro e que solicitou a divulgação deste projeto.

O projeto tem por objetivo ajudar na prevenção da ocorrência de novos atos de corrupção e a conseqüente diminuição dos processos extrajudiciais e judiciais, por meio da educação das gerações futuras, estímulo a denúncias populares e a efetiva punição de corruptos e corruptores. Visa atacar dois pontos fundamentais: acabar com a impunidade por meio de um canal real para o oferecimento de denúncias; Educar e estimular as novas gerações, mediante a construção, em longo prazo, de um Brasil mais justo e sério, destacando-se o papel fundamental de nossas próprias condutas diárias a partir do principio É PRECISO DAR O EXEMPLO. Evidente, como nada se constrói sozinho, é preciso envolver outras instituições, empresas e pessoas a se engajarem num projeto de longo prazo que enrede a sociedade em uma campanha de estímulo à ética e a honestidade dos cidadãos.

Uma sociedade só se modifica, quando os indivíduos que a compõem se modificam. E toda mudança envolve educação. No Brasil, a educação se apresenta como um importante veículo de combate à corrupção, por meio da percepção e do estímulo à ética, à moral e à honestidade do cidadão, e o comprometimento da sociedade na cobrança pela transparência da gestão pública e com o fim da impunidade. Esta visão estimula a criação de soluções possíveis de serem incrementadas como a atuação preventiva por meio da mobilização e conscientização social. O programa tem o caráter educativo de trabalhar a problemática da corrupção a partir de soluções práticas visíveis, longe do discurso demagógico tão comum nos dias de hoje. Consiste na confecção de um processo cultural de formação de consciência e de responsabilidade dos cidadãos, a partir das idéias da filósofa Hannah Arendt: a) a responsabilidade para com os próprios atos, ou responsabilidade individual: estou fazendo a minha parte no meu dia-a-dia? b) a responsabilidade para com os atos de terceiros, ou responsabilidade social ou coletiva: estamos cobrando individual e coletivamente a efetiva apuração e punição de corruptos e corruptores? Estamos efetivamente contribuindo para o fim da impunidade? c) a responsabilidade para com as gerações futuras a partir de um agir consciente. É justamente esta responsabilidade que justifica o estímulo às novas gerações a adotarem uma conduta ética e moral comprometida com o bem estar coletivo. É importante conscientizar a juventude sobre as conseqüências dos vícios e condutas desonestas. Além do objetivo preventivo por meio da educação, a campanha tem como escopo estimular as denúncias populares dos atos de corrupção, não importando o maior ou menor grau de lesão à população. Com isso, cria-se um canal direto entre a sociedade e o Ministério Público, facilitando a apuração das mencionadas condutas.

Welington Rodrigues

Welington Rodrigues

Economia, pós-graduando MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC.
Diretor da Project Consultoria Especialziada, autor do livro "Por que Inhumas é assim?".

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Welington Rodrigues
16/04/2008 16:40

Retorno

Obrigado Nelson Arantes, vamos juntos nesta luta!
Nelson Arantes Costa
13/04/2008 14:59

combate a corrupção

Faço coro às palavras do Weligton; de fato estamos pagando um preço alto as ações dos corruptores e corruptos, algumas ações de combate a corrupção tem sido desenvolvidas timidamente pelos responsáveis, por isso, faz-se necessário a participação da populaçao, ao combate a essa doença perniciosa que corroi, consome, desestimula , e ataca essa população. Em muitos casos não dá chance de defesa,a esse povo sofrido, que paga a conta de todos os desmandos, einclusive desse CANCER que corroi, e destrói grande parte ne nossa economia. Façamos parte dessa campanha, e assim fazendo estaremos protegendo nosso patrimonio, a moral, a decencia e a ordem.parabens Welington.