Publicado em 02/07/2007 21:34

Deus no namoro

Num mundo cada vez mais moderno e cético, ainda conseguimos encontrar histórias de amor à maneira de Deus.

A mais linda história de amor

Parte I

Durante algum tempo em minha adolescência, alimentei um questionamento muito grande: ser padre ou ser pai?

Num encontro vocacional, feito pela Paróquia Sagrada Família, senti Jesus falando forte ao meu coração que eu seria muito mais útil para Ele onde eu me sentisse completamente realizado.

Naquele momento senti que o desejo alimentado em meu coração de ser um pai atencioso e carinhoso falava mais forte e comecei a pedir em minhas orações que o Senhor colocasse em minha vida alguém realmente especial para me ajudar em meus projetos e em minha caminhada.

Sempre compreendi que Deus quer sempre o melhor para nossa vida, então comecei a enumerar as qualidades que eu esperava que a escolhida de Deus para mim trouxesse em sua essência: ser religiosa, educada, carinhosa, estudiosa, fiel, amiga, responsável, sensível, atenciosa, companheira, dedicada, inteligente e, além disso tudo, que fosse linda, senão não chamaria minha atenção.

Como Jesus não deixa nenhuma oração sem resposta, ele começou a planejar um meio de colocar essa pessoa tão especial em minha vida.

Quando eu ainda era coordenador do Grupo de Oração Pentecostes, o Senhor trouxe para o grupo a prima de um dos meus melhores amigos para participar conosco. O nome dela era Anaíle. Eu a conhecia por uma foto de quadrilha de escola que ficava na sala da casa desse meu amigo.

O grupo estava passando por uma reformulação de equipe, precisava de um novo tecladista e, para nossa sorte, nossa nova participante tinha conhecimento na área e me dispus a ensinar as músicas do nosso repertório para ela.

A partir daí começou a nascer uma amizade muito bonita e verdadeira entre nós. Se dependesse de nós, ensaiávamos todos os dias para tocar bonito no grupo.

Com o passar do tempo, comecei a perceber que ela fazia falta para mim mais do que deveria ser. Custava esperar pelo final do grupo de oração para dar a paz de Cristo.

Aquela necessidade da presença dela começou a me incomodar. Comecei a perceber que estava gostando dela mais do que devia e não acreditava ser possível um namoro entre nós: eu era 7 anos e meio mais velho que ela e tinha certo complexo de inferioridade em relação às dificuldades financeiras que vivia passando.

Do lado dela, ela me falava que estava gostando de uma pessoa e que estava sofrendo muito, pois sabia que nunca teria chance de ter algo com essa pessoa.

Num momento de oração do encerramento do Encontro Estadual de Servos da Renovação Carismática de Goiás, no dia 13 de fevereiro de 2000, o Senhor tocava forte em meu coração que a garota que eu sempre havia pedido em minhas orações estava ali bem ao meu lado.

Parte II

Por um momento quis relutar contra aquele pensamento. Julgava ser coisa da minha cabeça, por já ter conhecimento de que o que eu sentia pela Anaíle era mais que uma simples amizade. Sem contar que eu não queria alimentar de maneira alguma aquele sentimento.

Porém aquela vozinha dentro de mim foi me incomodando, foi me sufocando até que pedi para que Deus me desse um sinal concreto e Ele, através daquela voz que tanto insistia no meu interior, disse-me que bastava confirmar a primeira letra do nome da pessoa que ela dizia gostar e estar sofrendo, por imaginar não ter chance de vir a ser sua namorada.

No intervalo após a oração arranjei coragem de tocar naquele assunto tão delicado dizendo que Deus tinha me mostrado a pessoa de quem ela gostava e perguntei se ela me confirmava se eu dissesse a primeira letra do nome do rapaz que ela gostava.

Você não imagina o quanto foi difícil pra eu dizer aquilo...

Ela disse que me dava três chances.

Eu disse que precisava apenas de uma... e perguntei...

Começa com a letra M?

Ela me olhou assustada e deu resposta positiva com a cabeça ao mesmo instante em que começou a chorar.

Parte III

Na semana seguinte a mãe dela me intimou a comparecer na sala da diretoria de sua escola..

Em nossa conversa ela deixou claro que não era a favor de um possível relacionamento que envolvesse a filha dela de 15 anos incompletos e um rapaz de 22 anos, pois a diferença de idade era demasiada grande. Ela havia feito grandes projetos de estudos para sua filha e não queria que ela se casasse tão cedo, o que provavelmente iria acontecer se permitisse tal namoro.

Mesmo sabendo da grandeza do sentimento que habitava nossos corações, Anaíle e eu decidimos que não faríamos nada além do abraço da paz enquanto não tivéssemos a bênção de sua mãe. Assim começamos a orar pedindo que, se fosse mesmo da vontade de Deus, que Ele próprio se encarregasse de abrir o coração da mãe dela para nosso amor.

Oramos por quatro meses com essa intenção, sem desobedecer em momento algum a vontade de minha futura sogra.

No dia 14 de maio de 2000, dia das mães, Deus tocou o coração dela mais fortemente e fomos nós que ganhamos o presente mais lindo do dia: a permissão para namorarmos.

Só então demos nosso primeiro beijo e, após ele, dirigimo-nos a nossas mães, ajoelhamo-nos e pedimos que elas abençoassem o nosso amor.

 

Márcio Pacheco
diretor de A Boa Semente
Grupo de Oração Semeador
Renovação Carismática - Inhumas

 

Não deixe de visitar o blog de A Boa Semente em www.aboasemente.blogspot.com

Márcio Gomes Pacheco

Márcio Gomes Pacheco

Letras Português/Inglês - UFG Administração de Empresas - UFG (não concluído)
Coordenador do Grupo de Oração Semeador da Renovação Carismática Católica Inhumense; Ex-coordenador do Ministério Jovem da Renovação Carismática Católica Inhumense; Diretor do blog A Boa Semente (www.aboasemente.com); Músico do Coral Santa Cecília e do Grupo de Oração Semeador - RCCI; Bancário - Banco do Brasil (desde jan/2005); Professor de Literatura Brasileira, Português, Inglês e Ensino Religioso na rede estadual de ensino entre 1999 e 2000; professor de Inglês (CCAA e Centro de Línguas UFG) de 2000 a 2006; professor de Inglês - Cursinho Trevisan (2000 - 2004); professor de violão (1998 - 2003).

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Selma
11/06/2014 12:05

ester disse:todo se1

ester disse:todo se1bado assisto pela TV pois sou do ineirtor do estado do Rio. Inicialmente fiquei triste com a mudane7a de hore1rio, mas DEUS opera.Percebi que foi a melhor coisa, pois e9 quando meus filhos este3o chegando do trabalho e sentando-se para almoe7ar.Almoe7o abene7oado. TODOS estamos escutando a palavra e percebo o interesse deles.Obrigada por te3o maravilhosos ensinamentos. Deus abene7oe a vida do Pastor Samuel e sua famedlia, abene7oe suas palavras e este programa jamais saia do ar. Que um dia eu possa ser abene7oada em estar presente nesta te3o linda igreja do Bras .OBS: Vcs team as gravae7f5es das pregae7f5es? Este3o disponedveis para venda?Como fazer para adquirir e ouvir durante a semana toda?
francisco borges leal
18/05/2010 08:07

parabens por atender aos seus ideais

a felicidade depende de como condusimos as nossas vidas,principalmente em se tratando de ideologia e moralismo.
um abraço,desejo muita paz nesta sua longa caminhada da vida
-francisco borges leal-sp-
fborgesleal@bol.com.br
Samira
05/03/2008 18:51

Parabens!

Muita linda a história de vocês! Passo por uma situação semelhante, só que com a mãe do meu namorado. Ele é evangélico e eu sou católica, e minha sogra não aceita isso! Mesmo assim estamos juntos e a pouco mais de um mês. Sabemos que nos amamos. Nos apoiamos totalmente em Deus para nos ajudar nessa situação. Mais um vez: parabéns!!
Maria Rosa
15/07/2007 22:14

PARABÉNS.

Sem comentários . Sou testemunha deste AMOR maravilhoso. Vcs merecem ser felizes e continuem nesta dedicação a DEUS.
Cinthya Cardoso de Araújo
12/07/2007 16:47

Parabéns...

Adorei seu texto Márcio. Foi muito bom conhecer a história q vc e a Anaile tiveram. Realmente,foi muito linda. PARABÉNS! Abraços!!