Publicado em 22/02/2007 17:24

Deveres e fantasias

O Cristo, modelo e guia da humanidade, afirmou que oferecia sua paz, mas que a cada qual seria dado conforme suas obras.

O homem não raro embrenha-se em caminhos tortuosos.
É freqüente a confusão entre ser feliz e realizar fantasias.
Para a criatura irrefletida pode parecer necessário que todos os seus sonhos se concretizem, para que ela se considere plena.
Ocorre ser a felicidade, sob esse enfoque, uma utopia de impossível efetivação.
O ser humano é ilimitado em seus devaneios e fantasias.
Realizado um projeto, surge logo outro, mais ambicioso.
Se é a falta da casa própria que infelicita, após sua aquisição, com freqüência, deseja-se outra maior.
Ao desejo de possuir automóvel em bom estado, sucede o anelo de adquirir um carro do ano.
Quem tem casa e carro, por vezes almeja viajar ou garantir a faculdade dos filhos.
Idêntico fenômeno dá-se nos mais variados quadrantes da existência.
É o desejo de notabilizar-se na carreira, freqüentar o melhor clube da cidade, possuir roupas luxuosas ou jóias.
Muitos desses desideratos são legítimos, mas sempre surge algo novo a ser buscado e nem tudo que se deseja acontece.
Se for necessário realizar todos os sonhos para o homem se sentir pleno, a frustração será sua constante companheira.
Por outro lado, ao desavisado pode parecer que tudo é legítimo para alcançar suas metas.
Talvez toda dificuldade seja considerada uma desgraça, um obstáculo a ser removido a qualquer preço.
Se o casamento não vai bem, pode parecer melhor terminá-lo de vez, para encontrar outra pessoa que seja perfeita.
O familiar doente ou de difícil convívio quiçá se afigure alguém a ser evitado a todo custo, sob o falso pretexto de preservar a própria paz.
Ora, a infantilidade e a superficialidade desse modo de viver são óbvias.

O progresso é uma das leis da vida, e o homem é sempre chamado a burilar-se, aperfeiçoar-se, tornar-se melhor e mais forte.
As dificuldades têm a finalidade de ajudar a desabrochar o anjo que em todos reside, mediante o exercício das virtudes cristãs.
Felicidade não é sinônimo de cofres cheios, vaidades satisfeitas, absoluta ausência de problemas e desafios.
O Cristo, modelo e guia da humanidade, afirmou que oferecia sua paz, mas que a cada qual seria dado conforme suas obras.
Também disse que quem quisesse deveria tomar sua cruz e segui-Lo.
Os obstáculos, os desejos não realizados, as limitações têm o objetivo de sensibilizar-nos para a beleza da mensagem do Cristo.
Eles nos auxiliam a valorizar o que é eterno, em detrimento do transitório.A conquistar, mediante o abandono das ilusões, a tão sonhada paz: o tesouro colocado onde ninguém pode roubar.
Felicidade, pois, não é ter tudo o que se quer, mas estar em harmonia com a própria consciência e com as leis divinas.
Entre concretizar uma fantasia e atender as próprias obrigações, o homem sensato não pode titubear.
Se um sonho demandar, para realizar-se, violação de nobres compromissos assumidos, ou não se amoldar a uma consciência tranqüila, é melhor desistir dele, por mais sedutor que seja.
Consciência pesada é algo inconciliável com a plena realização do ser.
Não há felicidade sem paz e não há paz sem deveres rigorosamente cumpridos.

Texto retirado do Jornal Momento Espírita

Olívia Duarte Raisa

Olívia Duarte Raisa

Praticante do Espiritismo Kardecista desde sua infância. Apoio, trabalhos e projetos de evangelização

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Paulo Luiz Mendonça.
26/11/2011 05:34

O que é a felicidade

O que é a felicidade.
A felicidade é uma coisa abstrata, mas os humanos a buscam como se fosse algo materializado. Como ela não pode ser tocada e nem observada pelos nossos sentidos, nunca sabemos se já a encontramos ou não.

A felicidade é tão estranha para nós, porque não sabemos na realidade se ela está nas coisas simples ou complexas.

A felicidade não tem um padrão definido, porque para uns, simplesmente ter o pão a mesa já é motivo de estar feliz., e para outros, felicidade é poder viajar pelo mundo, ser importante ter riquezas e ter prestígio.

Buscar a felicidade é diferente para cada ser humano, os mais modestos a encontram nas coisas simples, os mais gananciosos a buscam nas coisas preferencialmente mais difíceis.

Felicidade não deve ser conquistada a qualquer custo, por mais felizes que sejamos, ela é sempre temporária, se não extinguir-se durante o curso da vida, fatalmente será extinta na hora da morte.

Se já encontramos a felicidade e não a percebemos, corremos o risco de deixar de desfrutá-la por desconhecer que ela já esta tangendo nossas vidas.

A felicidade verdadeira só será encontrada, quando toda a humanidade estiver se sentindo feliz, portanto a felicidade de poucos nunca conseguirá atingir sua plenitude.

Ser feliz, vendo o seu semelhante infeliz, é no mínimo um profundo egoísmo dos que pensam que este planeta foi feito exclusivamente para os mais espertos.

Paulo Luiz Mendonça.

Paulo Luiz Mendonça.
27/05/2011 06:10

Em busca da felicidade.




EM BUSCA DA FELICIDADE.

Os seres humanos, em toda sua historia, procuraram incansavelmente, uma maneira de ter mais conforto, mais paz, com isso ter uma vida mais cheia de felicidade. Esta tranqüilidade seria principalmente ter mais horas de descanso, mais tempo para desfrutar das coisas boas do seu lar, curtir mais intensamente sua esposa, conviverem mais com seus filhos, dando a eles mais atenção e principalmente uma melhor educação.
Toda a luta por estes princípios foi destruída pela mídia. A partir do surgimento deste nefasto sistema de indução das nossas mente, que é feita com técnicas especiais, e nos deixam á mercê deste sistema. Não temos como evitar, todos nos somos atingidos, com mais ou menos intensidade. Alem de nos induzir ao consumismo, a mídia também deturpou nossa moral, nossos costumes os quais eram os nossos maiores e mais importantes bens.
Hoje, os seres humanos estão todos mergulhados no turbilhão do consumismo desenfreado. Para satisfazer este consumismo, todos estão em uma grande disputa, disputa esta de fazer inveja aos mais renomados gladiadores romano. Com esta nova modalidade de vida, ninguém mais tem tranqüilidade, até as crianças sofreram modificações. Elas deixaram de serem crianças, passaram também a entrar na disputa desenfreada imposta pela mídia. Uma criança hoje, de inicio vai para a escola com dois ou três anos, penso que isso é muito prematuro, o certo seria primeiro ser criança, desfrutar desta fase maravilhosa. Participar de brincadeiras infantis, enfim, ser apenas crianças pelo menos até os sete anos. A partir dos sete anos seria o momento adequado para iniciar seus estudos.
Com esta desenfreada disputa imposta pela mídia, as crianças iniciam Precocemente seus estudos, alem do estudo chamado hoje de fundamental, há também cursos de inglês, computação, música, balé futebol, judô e muitos outros cursos. As crianças passam a ter uma vida agitadíssima. Os pais gostam muito desta situação porque se livram dos filhos, passando ate três ou quatro dias sem velos. Os pais também por sua vez, mergulham de cabeça na disputa para ganhar mais, e mais dinheiro, para poder adquirir tudo que a mídia os induz a comprar. Este consumismo irracional levou as pessoas a não ter mais paz, a não ter mais tempo para a esposa ou para os filhos. A mentalidade atual é de disputa, se seu vizinho tem uma casa bonita, você tem que ter também, se seu vizinho tem um carro do ano você tem que ter igual, ou de preferência melhor que o dele. Outra coisa importante é que a tecnologia continua criando novas coisas para serem consumidas, há sempre novidade no mercado. Desta maneira, a coisa vai degringolando para uma situação que não podemos prever onde irá parar. Eu pergunto onde esta a felicidade tão almejada, onde esta a paz, onde esta a tranqüilidade? Tudo isto foi jogado no lixo. Á ordem agora é trabalhar igual um burro de carga, só para satisfazer o consumismo imposto pela mídia.
Façam uma reflexão sobre isso, reflita, faça um exame de consciência, você descobrirá que o verdadeiro caminho não é este. Não pensem que vou dizer que o caminho bom é aquele através das religiões, não é nada disso. O importante na vida é ter paz. Riqueza conseguida através de uma luta desenfreada por toda a vida não da paz a ninguém. No fim da vida você ira notar que foi apenas um joguete nas mãos da mídia.

Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça.
http://pauloluizmendonca.judblog.com


Paulo Kuiz Mendonça.
28/04/2011 07:45

Que bom seria.

Que bom seria.

Que bom seria.
Se não houvesse carcaça
E nem houvesse fumaça,
Nem brasa na churrasqueira.
Os nossos irmãos animais
Sem dores e medos reais
Vivendo suas vidas inteira.

Que bom seria.
Não ver o sangue correr,
Nenhum animal perecer
Aves, suínos, ruminantes.
Sem urros e sem gemidos,
Sem animais perecidos
No fio de um aço cortante.

Que bom seria.
Sem nada de violência,
Sem nenhuma desavença
Somente uma vida plena.
Entre os seres racionais
E também entre animais
A paz reinasse serena.

Que bom seria.
Se isso não fosse utopia,
Nem mesmo uma fantasia
Na tão sonhadora ilusão,
Mas me entristece a maldade,
Mesquinhos poder que invade
Os descendentes de adão.


Que bom seria,
Sem animais como detentos,
Em grandes confinamentos
Criados pra serem abatidos.
De maneira tão desumana
Feitos por mentes insanas,
De Humanos embrutecidos.

Que bom seria,
Se só houvesse luz e beleza,
Que desse a nós a certeza
Que a paz é a doce vivencia.
Tudo na terra seria candura,
As almas seriam mais puras
Com uma vida sem violência.

Que bom seria.
Sem a nossa mesquinhez,
Sem nenhuma estupidez
Ao tratar nosso semelhante.
Os nossos irmãos menores,
Já provaram e são melhores
Que a nossa mente arrogante.

Pra que serve a inteligência,
Que só nos causa carência
Na vivência do dia a dia
Fico pensando desolado,
Dizendo a mim mesmo calado,
Que bom seria, que bom seria.

Paulo Luiz Mendonça.



Paulo Luiz Mendonça.
31/01/2011 05:34

Minhas duvidas.

Minhas duvidas.

Há um Fato nebuloso para mim, nas explicações, dada pelas religiões que se dizem cristã. Por mais que eu procure, por mais que eu pesquise não consigo encontrar o motivo desta afirmação. Dizem os teólogos que Jesus Cristo veio ao mundo para nos salvar, eu pergunto salvar do que, de quem. Qual o perigo que nos ameaça. Eu não vejo nada que está nos pondo em perigo eminente. Este salvamento seria de ordem física ou espiritual. Se for de ordem física o perigo continua, nós estamos correndo risco de morrer durante toda nossa vida, isso fás parte do jogo da humanidade. Se for de ordem espiritual, não cabe a Jesus nem a qualquer tipo de santo ou qualquer tipo de religião que poderá nos salvar. Este trabalho de salvamento espiritual se realmente for necessário, o encarregado de nos salvar somos nós mesmos, nós temos o livre arbítrio, temos a consciência, temos a inteligência e temos também o nosso raciocínio o qual nos da condição de saber o que e o bom procedimento ou o que é mau procedimento. Portanto nós somos uma célula pensante da humanidade como um todo. Se cada um de nós agir de uma maneira correta, justa sem individualismo, sem hipocrisia, sem maledicência, sem egoísmo e amarmos nossos semelhantes como a nós mesmos não precisamos pensar em salvação pois já estaremos salvos pela nossa conduta irreprochável do bem viver. Religião é para os que não sabem se conduzir por si próprio é para os que não usam seu raciocínio de maneira lógica e coerente, os que usam lógica e coerência durante toda sua vida não precisa de nenhuma religião para os salvar. Esta historia de nos salvar foi criado pelas religiões, isso nos induz a procurar uma delas para nos conduzir pela vida. Quem precisar, se sentir fragilizado que procure uma, mas muito cuidado com a escolha.
Paulo Luiz Mendonça autor do livro Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci





Paulo Luiz Mendonça.
07/12/2010 11:29

Arca de Noé e outras.




ARCA DE NOÈ.

Quando leio, na bíblia sagrada acerca da arca de Noé, vejo esta passagem como tendo um entendimento apenas figurado. Por que esta afirmação? Tudo que acontece neste mundo tem que ter coerência, uma arca com um casal de cada animal da terra, é humanamente e fisicamente impossível, não há como tantos animais em um único espaço. Os animais herbívoros, até poderiam ser colocados nesta arca, o que se torna difícil para não dizer impossível, seriam os animais carnívoros. A dificuldade estaria em dois fatores, primeiro na separação destes animais, nos podemos colocar um herbívoro com outro herbívoro, não haveria problema, mas não se pode por um carnívoro com outro carnívoro, seria um desastre. Em segundo fator, seria a alimentação destes animais durante quarenta dias, teria que ter uma reserva de carne considerável para alimentar todos. Diante destas dificuldades, nós temos que entender de uma vez por todas que esta referencia, sobre arca de Noé, seja sem duvida uma alegoria, não da para pensar em outra possibilidade. Mas por outro lado, existe muitos estudo, sobre esta arca. Dizem alguns pesquisadores, que no monte ararat existem vestígios da arca. Ora, se o assunto é figurado não pode haver nenhum vestígio. Há divergência entre os adeptos do aspecto figurado e os adeptos da realidade da arca. Para resolver este problema de uma vez por todas vou dar minha humilde opinião. O que teve ter acontecido na verdade, Noé era real a arca também era real. O que pode ter acontecido? Estou dizendo isso por hipótese, Noé sendo uma pessoa muito religiosa, e inteligente, deve ter recebido uma espécie de aviso, talvez esta comunicação tenha vindo, por intuição, alguma visão ou um sonho. O aviso recebido, era lhe alertando que choveria quarenta dias e quarenta noites. Ele acreditando neste aviso, pensou com inteligência. Reuniu sua família a qual deveria ser numerosa, naturalmente deveria ter filhos homens, fortes e trabalhadores. Assim planejaram construir uma arca bem grande, pois madeira naquele tempo não deveria ser problema.
Assim construíram uma embarcação compatível com a quantidade de animais que possuía, colocou na arca seus animais domésticos, tais como, seus bois, vacas, cavalos, ovelhas, enfim todas suas criações.
Naturalmente deve ter armazenado bastante alimento para os quarenta dias. Se os vestígios da arca realmente esta la no monte ararat, a única explicação plausível é esta. Se alguém tiver uma resolução do problema melhor que esta eu gostaria de saber.
Nota, um evangélico deu-me uma desculpa esfarrapada para os animais carnívoros, disse ele " naquele tempo os animais eram todos herbívoros " Da para aceitar uma besteira dessa, se sabe que a evolução caminha para a perfeição, segundo esta explicação se deu ao contrario os animais eram herbívoros e regrediram para carnívoros

Esta crônica foi extraída do livro Crônicas Indagações e Teorias autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scotecci.








ARCA DE NOÈ.

Quando leio, na bíblia sagrada acerca da arca de Noé, vejo esta passagem como tendo um entendimento apenas figurado. Por que esta afirmação? Tudo que acontece neste mundo tem que ter coerência, uma arca com um casal de cada animal da terra, é humanamente e fisicamente impossível, não há como tantos animais em um único espaço. Os animais herbívoros, até poderiam ser colocados nesta arca, o que se torna difícil para não dizer impossível, seriam os animais carnívoros. A dificuldade estaria em dois fatores, primeiro na separação destes animais, nos podemos colocar um herbívoro com outro herbívoro, não haveria problema, mas não se pode por um carnívoro com outro carnívoro, seria um desastre. Em segundo fator, seria a alimentação destes animais durante quarenta dias, teria que ter uma reserva de carne considerável para alimentar todos. Diante destas dificuldades, nós temos que entender de uma vez por todas que esta referencia, sobre arca de Noé, seja sem duvida uma alegoria, não da para pensar em outra possibilidade. Mas por outro lado, existe muitos estudo, sobre esta arca. Dizem alguns pesquisadores, que no monte ararat existem vestígios da arca. Ora, se o assunto é figurado não pode haver nenhum vestígio. Há divergência entre os adeptos do aspecto figurado e os adeptos da realidade da arca. Para resolver este problema de uma vez por todas vou dar minha humilde opinião. O que teve ter acontecido na verdade, Noé era real a arca também era real. O que pode ter acontecido? Estou dizendo isso por hipótese, Noé sendo uma pessoa muito religiosa, e inteligente, deve ter recebido uma espécie de aviso, talvez esta comunicação tenha vindo, por intuição, alguma visão ou um sonho. O aviso recebido, era lhe alertando que choveria quarenta dias e quarenta noites. Ele acreditando neste aviso, pensou com inteligência. Reuniu sua família a qual deveria ser numerosa, naturalmente deveria ter filhos homens, fortes e trabalhadores. Assim planejaram construir uma arca bem grande, pois madeira naquele tempo não deveria ser problema.
Assim construíram uma embarcação compatível com a quantidade de animais que possuía, colocou na arca seus animais domésticos, tais como, seus bois, vacas, cavalos, ovelhas, enfim todas suas criações.
Naturalmente deve ter armazenado bastante alimento para os quarenta dias. Se os vestígios da arca realmente esta la no monte ararat, a única explicação plausível é esta. Se alguém tiver uma resolução do problema melhor que esta eu gostaria de saber.
Nota, um evangélico deu-me uma desculpa esfarrapada para os animais carnívoros, disse ele " naquele tempo os animais eram todos herbívoros " Da para aceitar uma besteira dessa, se sabe que a evolução caminha para a perfeição, segundo esta explicação se deu ao contrario os animais eram herbívoros e regrediram para carnívoros

Esta crônica foi extraída do livro Crônicas Indagações e Teorias autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scotecci.










ARCA DE NOÈ.

Quando leio, na bíblia sagrada acerca da arca de Noé, vejo esta passagem como tendo um entendimento apenas figurado. Por que esta afirmação? Tudo que acontece neste mundo tem que ter coerência, uma arca com um casal de cada animal da terra, é humanamente e fisicamente impossível, não há como tantos animais em um único espaço. Os animais herbívoros, até poderiam ser colocados nesta arca, o que se torna difícil para não dizer impossível, seriam os animais carnívoros. A dificuldade estaria em dois fatores, primeiro na separação destes animais, nos podemos colocar um herbívoro com outro herbívoro, não haveria problema, mas não se pode por um carnívoro com outro carnívoro, seria um desastre. Em segundo fator, seria a alimentação destes animais durante quarenta dias, teria que ter uma reserva de carne considerável para alimentar todos. Diante destas dificuldades, nós temos que entender de uma vez por todas que esta referencia, sobre arca de Noé, seja sem duvida uma alegoria, não da para pensar em outra possibilidade. Mas por outro lado, existe muitos estudo, sobre esta arca. Dizem alguns pesquisadores, que no monte ararat existem vestígios da arca. Ora, se o assunto é figurado não pode haver nenhum vestígio. Há divergência entre os adeptos do aspecto figurado e os adeptos da realidade da arca. Para resolver este problema de uma vez por todas vou dar minha humilde opinião. O que teve ter acontecido na verdade, Noé era real a arca também era real. O que pode ter acontecido? Estou dizendo isso por hipótese, Noé sendo uma pessoa muito religiosa, e inteligente, deve ter recebido uma espécie de aviso, talvez esta comunicação tenha vindo, por intuição, alguma visão ou um sonho. O aviso recebido, era lhe alertando que choveria quarenta dias e quarenta noites. Ele acreditando neste aviso, pensou com inteligência. Reuniu sua família a qual deveria ser numerosa, naturalmente deveria ter filhos homens, fortes e trabalhadores. Assim planejaram construir uma arca bem grande, pois madeira naquele tempo não deveria ser problema.
Assim construíram uma embarcação compatível com a quantidade de animais que possuía, colocou na arca seus animais domésticos, tais como, seus bois, vacas, cavalos, ovelhas, enfim todas suas criações.
Naturalmente deve ter armazenado bastante alimento para os quarenta dias. Se os vestígios da arca realmente esta la no monte ararat, a única explicação plausível é esta. Se alguém tiver uma resolução do problema melhor que esta eu gostaria de saber.
Nota, um evangélico deu-me uma desculpa esfarrapada para os animais carnívoros, disse ele " naquele tempo os animais eram todos herbívoros " Da para aceitar uma besteira dessa, se sabe que a evolução caminha para a perfeição, segundo esta explicação se deu ao contrario os animais eram herbívoros e regrediram para carnívoros

Esta crônica foi extraída do livro Crônicas Indagações e Teorias autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scotecci.










ARCA DE NOÈ.

Quando leio, na bíblia sagrada acerca da arca de Noé, vejo esta passagem como tendo um entendimento apenas figurado. Por que esta afirmação? Tudo que acontece neste mundo tem que ter coerência, uma arca com um casal de cada animal da terra, é humanamente e fisicamente impossível, não há como tantos animais em um único espaço. Os animais herbívoros, até poderiam ser colocados nesta arca, o que se torna difícil para não dizer impossível, seriam os animais carnívoros. A dificuldade estaria em dois fatores, primeiro na separação destes animais, nos podemos colocar um herbívoro com outro herbívoro, não haveria problema, mas não se pode por um carnívoro com outro carnívoro, seria um desastre. Em segundo fator, seria a alimentação destes animais durante quarenta dias, teria que ter uma reserva de carne considerável para alimentar todos. Diante destas dificuldades, nós temos que entender de uma vez por todas que esta referencia, sobre arca de Noé, seja sem duvida uma alegoria, não da para pensar em outra possibilidade. Mas por outro lado, existe muitos estudo, sobre esta arca. Dizem alguns pesquisadores, que no monte ararat existem vestígios da arca. Ora, se o assunto é figurado não pode haver nenhum vestígio. Há divergência entre os adeptos do aspecto figurado e os adeptos da realidade da arca. Para resolver este problema de uma vez por todas vou dar minha humilde opinião. O que teve ter acontecido na verdade, Noé era real a arca também era real. O que pode ter acontecido? Estou dizendo isso por hipótese, Noé sendo uma pessoa muito religiosa, e inteligente, deve ter recebido uma espécie de aviso, talvez esta comunicação tenha vindo, por intuição, alguma visão ou um sonho. O aviso recebido, era lhe alertando que choveria quarenta dias e quarenta noites. Ele acreditando neste aviso, pensou com inteligência. Reuniu sua família a qual deveria ser numerosa, naturalmente deveria ter filhos homens, fortes e trabalhadores. Assim planejaram construir uma arca bem grande, pois madeira naquele tempo não deveria ser problema.
Assim construíram uma embarcação compatível com a quantidade de animais que possuía, colocou na arca seus animais domésticos, tais como, seus bois, vacas, cavalos, ovelhas, enfim todas suas criações.
Naturalmente deve ter armazenado bastante alimento para os quarenta dias. Se os vestígios da arca realmente esta la no monte ararat, a única explicação plausível é esta. Se alguém tiver uma resolução do problema melhor que esta eu gostaria de saber.
Nota, um evangélico deu-me uma desculpa esfarrapada para os animais carnívoros, disse ele " naquele tempo os animais eram todos herbívoros " Da para aceitar uma besteira dessa, se sabe que a evolução caminha para a perfeição, segundo esta explicação se deu ao contrario os animais eram herbívoros e regrediram para carnívoros

Esta crônica foi extraída do livro Crônicas Indagações e Teorias autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scotecci.







QUAL É O SEU GRUPO.
Há dois grupos de seres humanos. Os membros do primeiro grupo são aqueles que usam o potencial maravilhoso do seu cérebro, potencial este que é inerente a todos os humanos. Estes usam este potencial com criatividade, persistência e Perspicácia, conseguindo com isso, um invejável progresso e uma vida perfeitamente equilibrada. Os membros do segundo grupo são mais tranqüilos, desprezam preguiçosamente o potencial maravilhoso do seu cérebro, são essencialmente acomodados. Estes quando se encontram em dificuldades tanto financeira como com problema de saúde, se dirigem fervorosamente cheios de fé, as entidades supremas em busca de um milagre. Eles não descobriram ainda que milagres são como prêmios de loteria, somente alguns poucos são privilegiados. Também não descobriram ainda que o principal milagre, Deus já o fez, que é ter dado a nós uma privilegiada inteligência.
Paulo Luiz Mendonça. Autor do livro Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.
http://pauloluizmendonca.judblog.com


QUAL A NOSSA POSIÇÃO.

Os seres humanos que usam sua inteligência e criatividade sabem perfeitamente delinear seu próprio destino, baseando no bom senso e na razão. Os demais seguem fanaticamente os ditames da multidão.
.
Paulo Luiz Mendonça, Autor do livro, Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.


O poder do livro.

Pensamentos bons e construtivos, quando não proferidos são inúteis eventos. Pensamentos bons e construtivos transformados em palavras são úteis alentos. Pensamentos bons e construtivos transformados em escrita são benefícios gloriosos que as paginas de um livro nos dita.
Paulo Luiz Mendonça.





Abraxas
12/04/2008 15:17

....

Progresso, fé, obras e blá blá blá! Cadê a contribuição de vocês para um mundo melhor? São todos hipocritazinhos que jamais estariam dispostos a dividirem um prato de arroz verdadeiramente. Progresso espiritual na maior parte das vezes é coisa de religioso sem instrução. Aliás, partilhar não muda o sistema. Só como o fim da competitividade e da divisão entre os que têm e não têm capital que a sociedade vai se refazer. O contrário é, como diz a matéria da revista, ilusão e utopia.
Lorena Stefani Silva
22/04/2007 06:01

Parabens

Olivia, gostaria de parabeniza-la pela iniciativa de compartilhar conosco este belissimo texto. Sabemos que as dores sao inevitaveis, porem, o sofrimento e opcional. E tarefa de cada um escolher o proprio caminho a ser seguido, os pensamentos a serem cultivados e as acoes a serem realizadas, sendo que o reflexo de nossas atitudes e ideias caira sobre nos mesmos. Felicidade e sentir-se bem consigo mesmo e ter a consciencia tranquila. Mais uma vez voce foi muito feliz na escolha do assunto e do texto postado. A voce o meu grande abraco e os meus elevados votos de extima e consideracao!
Juliana Caetano
26/02/2007 18:20

Progresso

O progresso é uma das leis da vida, e o homem é sempre chamado a burilar-se, aperfeiçoar-se, tornar-se melhor e mais forte. Olívia, transcrevi essa parte do texto para comentar que somos chamados a todos os instantes a sermos melhores, melhores em todos os sentidos. As grande reformas começam nas pequenas atitudes! Só assim construimos um mundo interior mais feliz refletindo consequentemente no exterior. Gostei muito do texto!
Willian
26/02/2007 16:56

Discutindo idéias

Enquanto os ignorantes discutem idéias e ideais a humanidade acaba-se com miséria e violência, isto por falta de aliar-se a duas simples palavras ditas acima a prática. A felicidade segundo o texto esta em cada um de nós. NAMASTÊ - O meu Deus interior saúda o seu Deus interior Parabéns Olívia, me sinto grato em te-la como amiga.
lucas
25/02/2007 10:48

LARANJA HIPOCRITA

Meu respeito esta em aceitar sua opniao, embora eu discorde de alguns pontos. O texto e jesus, querendo ou nao, traz religiao. Eh nato que, jesus foi o homem que hoje temos imagem. Concordo que respeito seja um pilar para a sociedade, porem nao faltei com respeito ao texto nem a escritora, minha cara liliana, meu alvo foi a IDEIA. Ideia esta que leva, ao comodismo, este sim vai contra as bases sociais, junto com o respeito que vos cita. Esta felicidade que o texto leva a buscar eh comoda, eh de aceitacao, isto eh inaceitavel para nos homens... Eh hipocrita sim, se sentir feliz e nao fazer nada pela sociedade, eh hipocrita sim, ter conhecimento e nao usa-lo a nosso favor! Nao faltei com respeito, soh nao acho digno, uma pessoa que se sente feliz, vendo o sol se por , sabendo que o mundo esta as suas costas. Esta felicidade eh comoda, e o comodismo sao as pilhas do caos.
Liliana
24/02/2007 20:24

Respeito

Concordo com o colega Lucas em partes porém vejo que o conteúdo do texto em momento algum faz menção a religião, traz sim uma mensagem profunda sobre a busca da felicidade. Jesus em seus ensinamentos falou do amor ao próximo, de respeito e de fé, não deixou religião alguma. Não sou espírita, não concordo muito com a visão extremamente pacifica e nem com a fixação pela reencarnação mas reconheço as grandiosas obras que fazem em favor do próximo sem fazer apologia a prórpria religião. Tenho certeza que jamais usariam a expressão hipócrita para designar qualque linha de pensamento. Vejo que o incoformismo com o sistema é válido. É através dele que surgirão as grandes idéias e mudanças porém, acredito que para qualquer espécie de crítica devemos estar realizando algo melhor em favor do próximo, transformando a crítica grosseira em critíca construtiva. Devemos em todos os nossos atos cultivar uma atitude muito esquecida por nós: O RESPEITO .
lucas
24/02/2007 13:55

vegetais felizes

A busca por sonhos terrenos são ferramentas do consumismo, ferramentas que levam o homem ao comodismo, porem voce se esquece que a igreja tambem cumpre este papel, ela tambem aliena e corrompe o homem o levando a felicidade e ausentando sua consciencia de forma que, ele se torne um vegetal satisfeito, comodo com o sistema. O homem soh eh digno de seu conhecimento, de sua consciencia, a partir que, ele o use contra o sistema, ele o use a favor da harmonia humana/terrena. Infelizmente, eh hipocrita esta felicidade que vos busca.
Sarah
23/02/2007 23:26

compartilhar

Olívia, este texto merce ser compartilhado, fico feliz por ter postado aqui no site do tudo in. Gostaria que colocasse aquele que você escreveu recentemente, muito legal! Tenho certeza que as pessoas vão gostar. Um abraço, Sarah
Welington Rodrigues
23/02/2007 17:15

Belíssimo texto

Olívia, entendí que o texto não é seu, mas é muito profundo e valeu sua iniciativa. Remete-nos à reflexão de que a felicidade está nas coisas simples. Parabéns!
Lucas Andrade
23/02/2007 15:58

legal

Esse texto é totalmente realista, talvez muitas pessoas não estejam preparados para ler.
Roberto
22/02/2007 20:25

belo

Que belo texto Olívia, parabéns.
Ana Cristina Guimarães
22/02/2007 17:38

bom texto

Olívia, Podemos ver que muitas pessoas buscam a felicidade sem êxito. Como foi muito bem colocado, as pessoas que tentam suprimir a felicidade as coisas materiais, frustram-se cada vez mais. Como já havia dito Chico Xavier, para muitos o que falta é a felicidade do outro.