Publicado em 29/04/2006 14:15

EducAção em Inhumas

Grandiosidade municipal não se substanciou apenas no campo político, quiçá, com maior expressividade...

A transição do século XX para o século XXI apresenta um cenário de transformações caracterizadas pela configuração de um novo paradigma tecnológico, que exige a substituição de formas rígidas de produção educavional, por modelos mais flexíveis e dinâmicos.

A globalização e a revolução tecnológica, características dessa transição, estão dissolvendo as fronteiras espaciais e temporais, rechaçando a penetração de recortes terrióriais e sociais no rol de importância econômica nacional.

Fala-se de uma era do conhecimento, de capital intelectual e de inteligência competitiva, o que torna o momento atual inédito para reflexões e mudanças, no que tange a relação ensino-aprendizagem, levando o processo educacional a ter uma importância fundamental para as distintas organizações sociais.

Diante desse novo contexto lanço olhares sobre o município de Inhumas e vislumbro uma realidade impar no percurso histórico desta região, região esta situada no mato-grosso-goiano.

A terra das inhumas demonstra bons sinais.

Em todo século XX se fez importante no cenário político. A população do município e circunvizinhança foi competente o suficiente para assegurar cargos eletivos a seus representantes, tanto em nível estadual quanto em nível federal.

Grandiosidade municipal se fez no campo político, quiçá, com maior expressividade, hoje se faz no viés educacional.

Os relatos históricos são fontes seguras que revelam o grau de importância educacional nesta municipalidade.

Na década de 1960, durante as administrações de Mauro Borges (governo estadual) e Nelo Egídio Balestra (governo de Inhumas), foi construído um dos três Centros de Formação de Professores implantados pelo Brasil.

Hoje, já extinto o programa, o prédio acolheu como inquilina uma das várias unidades da Universidade Estadual de Goiás.

A Universidade Estadual de Goiás consolidou-se como projeto político em 1999, e espalhou-se, com suas dezenas de unidades, pelo estado de Goiás, tornando-se assim, a segunda maior Universidade na América Latina. No caso de Inhumas, a Universidade do Cerrado (UEG) não apresentou perfil destoante, contudo, externou à região inhumense cursos emergenciais em Licenciatura Plena Parcelada em Pedagogia e cursos regulares em Licenciatura em Letras e Pedagogia, programas Lato-sensu (Pós-graduação em Docência Universitária), Cursos Seqüências (Administração em Agronegócios e Gestão Pública); e Centro de Idiomas (inglês, espanhol e italiano - tanto em Inhumas quanto na extensão Nova Veneza).

Ainda na rota universitária, e em vias de inauguração, apresenta-se latente e imponente a FACMAIS, unidade universitária que oferecerá cursos na área da contabilidade e administração.

Não parando por aqui se ressalta a importância da ONG - Instituto Global Comunitário que mediante parcerias com a Universidade do Norte do Paraná, acolheu cursos superiores em suas dependências, cursos estes ministrados via tele-aula.

Encerrando a dinâmica de implantação do ensino superior neste município lançamos mão do Centro Tecnológico Federal, em vias de retomar sua reconstrução, o qual terá vestibular para o final do ano de 2006, momento em que de imediato serão abertas vagas para o curso de Sistema de Informação.

Mediante esta realidade percebe-se que Inhumas é referência para se pensar educação, não apenas pelo viés universitário. Este recorte territorial é um reduto de boas unidades educacionais, tanto de caráter público quanto de caráter privado. A qualidade educacional se apresenta em todos os níveis do saber: fundamental, médio e universitário.

Enquadrando esta análise no perfil municipal inhumense percebe-se que um dos caminhos para que este possa adquir reconhecimento e identidade territorial é apostar em uma educação de qualidade, tornando-a mister para garantir o progresso e o desenvolvimento.

Este município tem boas condições de se firmar como um grande polo educacional, se fazendo grande pela qualidade do ensino aprendizagem, apostando assim no chamado turismo acadêmico, realidade que poderá causar impacto nas esferas econômicas, sociais e culturais, incrementando setores imobiliários, aumentando a demanda de emprego, e aquecendo a arrecadação municipal. Exemplo claro desta possibilidade se faz com municipalidades como Vassouras, Alfenas, Londrina, e entre outras, que ganharam expressividade graças ao seu perfil acadêmico-científico.

Mediante este quadro, faz-se necessário mudar o discurso e a óptica do progresso. Vê-los apenas pelo prisma da industrialização é cometer erro crasso. Acreditemos na total funcionalidade destas instituições e busquemos a implantação de cursos diurnos e/ou diuturnos (humanas, exatas e biológicas), estes que, com total convicção, redefinirão a funcionalidade econômica em Inhumas, sendo assim, o viés para garantir o progresso e o desenvolvimento.

Cleumar de Oliveira

Cleumar de Oliveira

Graduado em História pela UFG, Mestre em História das Sociedade Agrárias - UFG
Professor universitário na Faculdade de Anicuns; Professor nos Cursos de Graduação e Pós-Graduação da UEG; Vice-Diretor e Professor dos programas de Graduação em Licenciatura Plena Parcelada em Pedagogia, Licenciatura em Pedagogia, Pós-Graduação em Docência Universitária da Universidade Estadual de Goiás;Presidente do Conselho Municipal de Folclore de Inhumas- UNESCO; Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Inhumas; Autor do Livro História do Legislativo Inhumense;

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

1° E
07/04/2010 07:13

agradecemos !

Nos alunos do 1 periodo E agradecemos muito por ter ele como nosso professor de historia !
gabriela bispo
07/04/2010 07:10

Realmente

pois é o Professor Cleumar e extremamente responsável com sua responsabilidades professor no Colégio estadual Ary Ribeiro Valadao Filho . Sempre demonstra máxima perfeição em seua trabalhos !
Nos alunos do 1°periodo E vespertino so temos a agradecer !
Sirlei
02/05/2006 10:22

Pois é....

É interessante ressaltar a recorrente história da elite controladora de tudo. Tanto educação, política... tudo é controlado por ela. Políticos vangloriando os seus iguais, o balaio de gato nunca morre. A fala bem posicionada consegue convencer. Será que tudo é feito as claras? Existe uma espera por reconpensa ou se faz pelo desejo de beneficiar a todos.
Almir Pessoni
01/05/2006 20:01

Gerente Com. Adm. Saneago

Inhumas, é um território tão valioso nesse Brasil, quanto é valioso o seu povo. É de pessoas dinâmicas, como Roberto Balestra, Abelardo Vaz Filho, Luzio de Freitas Borges, Jamil Miguel, e do Saudoso Nelo Balestra, e de tantos outros que projetaram nossa cidade que tanto orgulhamos. Sem deixar de falar também deste colega, professor Cleomar, que tanto tem feito pela educação de nós Inhumenses. Continue assim Cleomar, fale bem de Inhumas por onde você for, pelos quatro cantos desse Brasil, pois amamos nossa cidade e queremos vê-la sempre pra frente, e que edifique nela o sêlo de cidade cultura desse país....