Publicado em 12/07/2008 08:37

FRANCHISING (FRANQUIA)

Sistema pelo qual empresa detentora de uma marca registrada concede a outras empresas licença de utilização.

FRANCHISING (FRANQUIA)

 

 

 

DEFINIO

 

Em linguagem simples franquia pode ser sistema pelo qual empresa detentora de uma marca registrada, processo patenteado de produção ou direitos similares concede a outras empresas (em geral de menor porte) licena de utilização dessas marcas ou processos, sob certas condições.

 

Franschising, em ingls, provm do verbo francs, franchir, que significa libertar ou liberar, dar imunidade a algum originalmente proibido de praticar certos atos. Tem a compreensão de um privilégio concedido a uma pessoa ou a um grupo. Juridicamente, portanto, significa um direito concedido a algum.

 

FRANCHISING NO BRASIL

 

O contrato conhecido modernamente como franchising teve origem no espírito empreendedor do empresário norte-americano. Até 1993, as consultorias em franchising, que atuavam no Brasil seguiam o modelo americano de formatação, vendendo aos seus clientes um pacote completo que seguia os seguintes passos:

 

PRIMEIRO PASSO: era feita uma análise de franqueabilidade do negôcio;

 

SEGUNDO PASSO: era idealizado, de forma empírica, projeto padrão de loja a ser vendida aos candidatos (onde tudo era pré-definido: projeto arquitetônico, estoque inicial, formas de gestão, etc..), com base nos exemplos de tiveram sucesso nos eua

 

TERCEIRO PASSO: feita a formatação, eram produzidos os manuais necessários, uma carta de apresentação daquele novo negôcio e uma minuta de contrato para disciplinar a relação entre franqueador e franqueado

 

QUARTO PASSO: a partir da entrega dos documentos, era iniciado o processo de prospeco e seleção de candidatos a franqueados em 1994, além do franchising ter sido regulamentado no Brasil, através da lei 8.955/94, houve o advento do plano real, que modificou profundamente nossa economia e trouxe novas regras de sobrevivência.

 

Com a necessidade de redução de custos, aumentou o risco de expandir através de filiais, levando os empresários a voltar seus olhos para o franchising;

 

Afinal, como dono da loja, o franqueado sempre possui mais motivação para faturar do que um simples gerente.

 

A nova realidade econômica, porém, também impós ao franchising algumas reavaliações como:

 

1) Aquele modelo de super-franquia copiada dos EUA, ainda venderia?

2) Os manuais e projetos pró-prontos de como administrar a loja seriam eficientes sem testá-los diante da nova realidade econômica?

3) Sendo assim, o pacote completo, que vinha sendo oferecido pelas consultorias (de R$ 60 100 mil reais) era necessário?

 

Para economizar, muitas empresas começaram a improvisar e fazer sua auto-formatação. Surgindo assim, as franquias made in house, com visão míope de mercado (pois as enxergam de dentro para fora); portanto, as principais vantagens do empresário contar com uma consultoria externa no momento de conceber sua franquia são as certezas de que:

 

1) Ele não cometer os principais erros de implantação das demais redes (pois o consultor externo tem conhecimento diário destes);

 

2) Sua franquia ser tratada como um produto que deve se destacar dos concorrentes (assunto que também é de domínio do consultor externo);

 

PLANO DE AO

 

MDULO 1 - HABILITAÇÃO NO FRANCHISING

 

1) Sondagem (levantamento da estrutura atual para verificação de franqueabilidade do negôcio)

2) Elaborao da circular de oferta

3) Elaboração do contrato de franquia

4) Consultoria Inicial

 

Executando o módulo habilitação sua empresa já estará legalmente habilitada para disponibilizar franquias no mercado.

 

MDULO 2 - IMPLANTAÇÃO DO NEGÔCIO

 

Nesta fase, orientamos como implantar o projeto constante na circular de oferta na prática, sem incidir nos erros mais frequentes.

 

Habilitada a franquia e testada numa unidade piloto, chega a hora de divulgá-la ao mercado e selecionar os melhores parceiros que viabilizarão a expansão da rede; para este trabalho também importante contar com a ajuda de uma consultoria, pois os franqueadores que vendem suas próprias franquias:

 

a) Sofrem natural melindre na hora de auto-elogiar sua franquia aos candidatos;

b) Deixam de concentrar atenes em sua operação principal (desviam-se do foco principal de seu negcio);

c) Os consultores normalmente já desenvolveram uma técnica própria de atendimento dos candidatos (vender franquia é diferente de vender produto);

d) Normalmente a consultoria desenvolve cadastro com centenas de candidatos que não tendo fechado negôcio com uma marca podem fechar com outra;

 

MÓDULO 3 - COMERCIALIZAO DAS FRANQUIAS

 

Nesta fase, a franquia é apresentada ao mercado (via web, jornal, feiras, guias ou revistas).

 

Fontes:

Silvio de Salvo Venona

http://www.e-marcas.com.br/

Rogério Antonio Rezende

Rogério Antonio Rezende

Graduação: Faculdade de Direito- UFG - Universidade Federal de Goiás. Pós-graduação: Especialização nível de MBA (Master of Business Administration) pela FGV - Fundação Getúlio Vargas, em Direito
Sócio da Rezende Aires Advogados, com dedicação às Áreas: Propriedade Intelectual Tributário Novas Tecnologias Contratos .

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)