Publicado em 05/08/2010 09:11

GOIABEIRA OU CARVOIRA?

Neve preta em Inhumas

As goiabeiras foram destruídas para dar espaço ao plantio da cana de açúcar e o carvão é a neve que serena no nosso inverno. Não fosse a catástrofe ambiental e desgraça que a população inhumense sofre resultantes do "efeito álcool" poder-se-ia apelidar a querida Inhumas de CARVOEIRA, e não de GOIABEIRA. Assim far-se-ia jus a sua história.

De meados do mês de julho deste ano, até o presente momento, a população de Inhumas tem sofrido arduamente as conseqüências da construção da usina de álcool e as queimadas de cana em nosso município. As donas-de-casa e os comerciantes são os mais penalizados... Em tudo que se olha há carvão e a limpeza pode ser feita de quinze em quinze minutos que ainda não resolve o problema.

Nossa fauna e flora já foram quase que totalmente destruídas e ninguém toma providências a respeito. A politicagem desta cidade é vergonhosa, e como é sabido de todos, a maioria dos políticos quando apertam a sua mão é porque querem limpá-la na sua e não realizar um gesto de humanidade.

O forte cheiro da vinhaça aliado a chuva de carvão devido a queimada da cana são fortes qualitativos a desmotivar qualquer visitante, ou pretendente a vir residir na cidade.

Por pouco não construíram a usina sobre a Praça São Sebastião, hoje Belarmino Essado. No tocante a nomes de ruas e endereços, logo essa praça pode mudar novamente de nome, pois há político que quando não tem o que fazer, inventa!

Os sulistas do Brasil não podem mais se gabarem da neve que têm, pois aqui, bem no coração do Brasil, no cerrado, clima quente, também neva, entretanto lá no Sul é obra de Deus, aqui em Inhumas é obra da vergonha e do descaso.

Ivan Zarur

Ivan Zarur

Inspirado pelas suas professoras, aventurou-se no mundo da Literatura aos sete anos de idade. Seus primeiros trabalhos publicados foram em forma de cordel: "O Velho Ricardino" e "Não conseguiu e para o Céu subiu". Com "Mundo e Mudanças" venceu o Festival dos Campeões de Itaberaí-Go.
Publicou vários trabalhos na revista Diadema Real, da Editora Cristã Evangélica do Brasil, entre eles, "Transformação", "Coisas da vida", "Mãe" e "Pastor Amado". Minha BIOGRAFIA completa, bem como outras de minhas obras estão disponíveis no meu site: www.zarur.no.comunidades.net

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Marion César Nunes
09/09/2010 11:23

Excelente observação!

Vergonha é o menor dos adjetivos para definir a situação dessa usina de cana em Inhumas! A população da cidade não é obrigada a suportar essa falta de respeito, ou seja, esse carvão caíndo diariamente, sujando a cidade e prejudicando a saúde das pessoas. Vergonhoso! Cadê o Ministério Público dessa cidade? A influência política não pode impedir o contínuo desrespeito aos direitos do cidadão. Até quando vão continuar insultando a inteligência do povo? Não devemos aceitar tal situação passivamente. Esse bando de políticos aí da cidade e a história todo ano é a mesma. Estou farto!
Kamila Palmeira
23/08/2010 16:46

Parabéns Ivan!

Ótimo seu texto, farei questão de divulgar.
Com toda certeza várias pessoas tem o desejo de tornar pública a mesma opnião que você. Eu já tenho feito, mas tenho encontrado pessoas que dizem que eu deveria pensar nos funcionários que estão trabalhando na usina. E eu não penso assim, porque não é somente pelo fato de oferecer o emprego, que os habitantes da cidade terão que concordar com essa situação. Enquanto continuarmos abaixando a cabeça só por causa dos empregos a situação continuará a mesma por quanto tempo nosso querido candidato a deputado assim desejar.