Publicado em 12/04/2006 14:42

Inclusão social sempre!

Ninguém é melhor que o outro neste mundo!!! Todos nós possuímos nossas necessidades especiais! Entendamos !!

Se finda o período de reflexão sobre o tema da Campanha da Fraternidade na Quaresma. Este ano o tema escolhido pela CNBB aborda a questão da inclusão das pessoas com necessidades especiais. Neste caso são considerados três tipos: físicas, sensoriais e mentais.

Muitos trabalhos e apresentações foram realizados para uma maior conscientização das pessoas, principalmente, daquelas que se dizem cristãs. Com certeza, isso comoveu muita gente de coração duro.

Precisamos cada vez mais ter (ou pedir a Deus para que tenhamos) a sensibilidade de coração suficiente para compreendermos que de nada vale podermos olhar (possuirmos essa capacidade) e não enxergarmos as coisas ou pessoas que estão ao nosso redor, podermos caminhar com nossas próprias pernas se não somos capazes de mover-nos para ajudar uma pessoa que precisa talvez apenas de um abraço caloroso e acolhedor.

De que adianta sermos capazes de escutar se não somos capazes de ouvir a voz do nosso próprio coração ou de dar atenção ao clamor do irmão que está em dificuldades e que se encontra em nossa frente esperando por uma ajuda com um sorriso.

Ninguém é melhor que o outro neste mundo!!! Todos nós possuímos nossas necessidades especiais! Temos que entender isso e trabalhar o nosso coração. Não só com palavras bonitas ou canções, mas com gestos e atitudes. Como Jesus ensina-nos com sua vida. Pensando nisso que o lema este ano da C.F. é Levanta-te e vem para o meio (Marcos 3,30). Jesus olha para o paralítico, para o cego, para o coxo... como olha para qualquer outra pessoa.

Exemplo disso é o momento em que Ele se encontra com o paralítico (que se encontrava em tal situação há 38 anos) e pergunta o que este homem desejava, assim como faria com qualquer outra pessoa (João 5). Isso não significa que Jesus desmerecesse o sofrimento deste homem, mas que a liberdade, o respeito e o Amor dados às pessoas eram os mesmos, independentemente de sua situação.

É triste quando vemos famílias que colocam à margem da sociedade alguns de seus membros apenas por apresentarem algum tipo de necessidade especial, como se eles não fossem também portadores de sentimento. Na verdade, quem se dá a essas práticas possue as maiores necessidades especiais.

Espero que as reflexões feitas durante este tempo possam ser retomadas a todo o momento não só como ponto de discussões, mas como ponto de partida para ações sociais sérias para que não caiam no esquecimento os principais envolvidos nesta questão.

Jesus, manso e humilde de coração, faça o nosso coração semelhante ao vosso!

Jesus, manso e humilde de coração, faça o nosso coração semelhante ao vosso!

Jesus, manso e humilde de coração, faça o nosso coração semelhante ao vosso!

Prof. Reginaldo Pacheco

Prof. Reginaldo Pacheco

Graduado em Letras - UFG/ Administração - UFG (cursando)
Professor na rede estadual de ensino. Assistente em Administração no IFG - Campus Inhumas. Catequista - Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Fundador do Grupo de Oração Semeador. http://www.aboasemente.com

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Prof. Reginaldo de Fátima
20/08/2006 19:45

legal, Warllen!

Realmente, Warllen! Muito bem colocado!
Warllen Cordeiro da Conceição
12/08/2006 19:47

Falta de inclusao social

Ola Reginaldo... Boa abordagem do tema. O interessante é que o ser humano percebendo a falta de solidariedade para com os que necessitam de uma atenção mais cuidadosa, no caso as pessoas que necessitam de cuidados especiais, levou a questão para o mundo juridico. A nossa Constituição preve inumeras garantias para as pessoas que necessitam dessa atençao especial. Porem se no coraçao humano não existe a sensibilidade necessaria para ajudar as pessoas, de nada adianta uma legislação que aborde o tema de maneira tao fantasiosa. O homem deveria seguir a Lei maior que Deus nos deixou. A Biblia.
Olivia Raisa
26/04/2006 18:09

Jesus, manso e humilde !

Reginaldo, muito bem abordado que necessidades especiais não são só físicas mas como tambem sensoriais. Para os que aparentemente gozam de perfeição, podemos ver que muitas vezes falta o essencial, o amor ! Tanto na forma de amor próprio quanto o amor ao próximo! Jesus em atos, palavras, VIDA, é a maior expressão de amor presenteada por Deus a Terra. Parabens pelo texto! Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!