Publicado em 05/09/2006 22:20

O Piano

Inaugurando nosso projeto sobre instrumentos musicais, apresentamos uma breve história do piano.

Olá, pessoal!! Conforme prometido a vocês semana passada, estamos começando nossa viagem ao mundo dos intrumentos musicais essa semana com aquele que foi o intrumento mais bem votado: o piano.

   

O Piano é um instrumento musical de cordas percutidas, munido de um teclado e de uma grande caixa de ressonância. O som é produzido pela pressão das teclas que acionam martelos de madeira revestidos de feltro que, por sua vez, fazem percurtir as cordas. É dotado de dois pedais: o direito, quando pressionado, permite que as cordas permaneçam vibrando, mesmo que as teclas deixem de ser tocadas; o esquerdo, também chamado surdina, serve para diminuir o brilho da sonoridade. O primeiro piano foi fabricado pelo italiano Bartolomeu Cristofori.

Bartolomeu Cristofori, construtor de cravos de Florença, por volta de 1700 já havia concluído a fabricação de pelo menos um destes instrumentos que chamou de Gravicembalo col Piano e Forte, isto é , cravo com sons suaves e fortes. Enquanto as cordas do cravo são tangidas por bicos de penas, o piano tem suas cordas percurtidas por martelos (revestidos de couro nos primeiros modelos), cuja dinâmica pode ser variada de acordo com a pressão dos dedos do executante. Isso daria ao piano grande poder de expressão e abriria uma série de possibilidades novas.

  

No começo o piano custou para se tornar popular porque os primeiros modelos eram muito precários. Haydn aceitou o piano em pé de igualdade com o cravo e o clavicórdio. Durante muito tempo a música para instrumento de teclado continuou a ser impressa com a indicação para pianoforte ou cravo, mas, no final do século XVIII o cravo já havia caído em desuso, substituído pelo piano.

  

Apesar do piano ter sido inventado por um italiano, foram os alemães que, com afinco, levaram a idéia adiante. Dentre estes construtores podemos citar: Silbermann, Zumpe, J. Stein. Os ingleses passaram também a construir pianos, de mecanismo mais pesado e som mais cheio e rico, considerado pai daquele usado atualmente. As melhorias dos pianos ingleses foram devidas ao famoso fabricante John Brodwood. Bradwood foi responsável por grandes transformações no instrumento: em 1783 patenteia os dois pedais, o pedal surdina e o pedal direito. Em 1790, fabrica o primeiro piano com 5 oitavas e meia e, em 1794, cria o de 6 oitavas.

  

Grande revolução na sensibilidade do toque veio com Erard, que, em 1821, inventou o duplo escapo. Consistia este em deixar o martelo, depois de ferir a nota, a uma pequena distância da corda e mantê-lo sob total controle da tecla, enquanto ela permanecesse abaixada. O toque de notas repetidas tornou-se, então, possível, pois o duplo escapo permite que se toque repetidamente a mesma tecla.

   

No século XIX o piano passou por diversos melhoramentos. O número de notas foi aumentado, as cordas ficaram mais longas e grossas e os martelos, antes cobertos por couro, passaram a ser revestidos de feltro, melhorando a sonoridade. Os compositores românticos passaram a explorar todos os recursos do piano. Quase todos os compositores românticos escreveram para o piano, mas os mais importantes foram: Schubert, Mendelssohn, Chopin, Schumann, Liszt e Brahms.

  

As mudança sociais ocorridas no fim do século XVIII para os primeiros anos do século XIX, com o aparecimento da classe média (surgida da expansão do capitalismo), determinou um novo conceito no tamanho das residências, agora menores, em comparação com as casas da nobreza. Esta situação favoreceu à criação do piano vertical, por volta de 1800, cuja principal vantagem era ocupar menos espaço e ser um instrumento mais barato que os pianos horizontais fabricados até então. Logo tornou-se popular e foi um móvel comum na maioria das salas de visitas das casas do século XIX.

  

Por volta de 1880, as principais etapas na evolução do piano já haviam sido vencidas. Os fabricantes, agora, incorporavam naturalmente em seus instrumentos as idéias e as melhorias introduzidas durante a primeira metade do século XIX e o período que se seguiu foi apenas de aprimoramento e aperfeiçoamento de determinados detalhes.

  

Bibliografia:

 

Roy Bennett - Uma Breve História da Música
Roy Bennett - Instrumentos de Teclado
Mauro Jackson - Site Afinação de Piano

    

    

Clique aqui para ouvir uma peça ao piano composta por Debussy

   

Este artigo foi publicado originalmente no site Música e Adoração 

Márcio Gomes Pacheco

Márcio Gomes Pacheco

Letras Português/Inglês - UFG Administração de Empresas - UFG (não concluído)
Coordenador do Grupo de Oração Semeador da Renovação Carismática Católica Inhumense; Ex-coordenador do Ministério Jovem da Renovação Carismática Católica Inhumense; Diretor do blog A Boa Semente (www.aboasemente.com); Músico do Coral Santa Cecília e do Grupo de Oração Semeador - RCCI; Bancário - Banco do Brasil (desde jan/2005); Professor de Literatura Brasileira, Português, Inglês e Ensino Religioso na rede estadual de ensino entre 1999 e 2000; professor de Inglês (CCAA e Centro de Línguas UFG) de 2000 a 2006; professor de Inglês - Cursinho Trevisan (2000 - 2004); professor de violão (1998 - 2003).

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Rosilene
21/09/2006 00:36

Música é alimento para alma.

Parabéns pelo artigo. Realmente um instrumento tão clássico nos permite transcendermos ao universo mais profundo de nosso ser. Quando escutamos temos a sensação que nosso corpo flutua como as notas deste instrumento, que desenha melodias aproximando sentimentos incontidos nas palavras.
Júnio José
15/09/2006 19:37

Muito bom!

Parabéns Márcio. O texto está bastante claro e informativo. Pena que piano seja um instrumento tão caro e que nossas casas sejam tão pequenas :-)
Maria Lopes Paranhos
14/09/2006 17:04

K Interessant

O texto mostra o quanto o piano é interessante e nos deixa com vontade de conhecer +. Escrever sobre PIANO é ir no lugar mais sensível da música e ouvir é sentir o prazer e a tranquilidade que ele nos proporciona, por isso o texto é de uma riqueza incrível, por que nos ajuda a ampliar o nosso conhecimento sobre o assunto. Parabéns Márcio!!!
Cícera Elaine Silva dos Santos
08/09/2006 19:51

Sugestão

Esqueci de sugerir o estudo do mais lindo dos instrumentos, não que o piano seja ruim, mas eu adoro também o saxofone. Abraços!!!!
Márcia Freire da Silva Gomes
08/09/2006 19:45

Qchik!!!!

Este texto nos ajuda a aprimorar os nossos conhecimentos sobre a música buscando assim, uma formação mais completa sobre este universo que para muitos está distante. Gostaria de sugerir para a próxima semana, uma apresentação sobre o uso das cordas vocais. Ah!!! A música de Debussy que está no link, é muito linda!!!!
Cícera Elaine Silva dos Santos
08/09/2006 19:34

Só na vontade!!!

Belo texto!!! Ajuda aos pobres mortais que podem apenas admirar a música a se aproximarem dela, e assim, aumentar o sentimento de paixão por ela.
Emannuel Santana
08/09/2006 14:13

MÚSICA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

A música me faz viajar, e esquecer as dificuldades e os problemas deste mundo escandalizado....... Emannuel ( Coral Santa Cecília)
Kamila Profeta
07/09/2006 20:47

Mto interessante

Nossa, realmente mto interessante o artigo, e super instrutivo. Vc está de parabéns, conseguiu em um artigo relativamente curto prestar todas as informações necessárias. Gostei de verdade =D
Eliana Flores
07/09/2006 12:29

So podia ser um artigo sobre piano

Eu que amo o piano e refleti na minha filha essa frustraçao infantil de nao ter aprendido tocar, amei o artigo, pois e rico em informaçoes sobre esse nobre instrumento. Agora, so podia ser vc, ne Marcio, escrever sobre o piano. a paixao da sua amada que, por coincidencia e a minha filha. Amo vcs.