Publicado em 29/12/2006 18:35

QUE ASSIM SEJA

Que assim seja Para o ano que se aproxima, eu desejo que você: Ganhe muito dinheiro, mas

Para o ano que se aproxima, eu desejo que você:

Ganhe muito dinheiro,

mas que você seja o dono.

Que mesmo tendo muito dinheiro,

possa:

Saborear o amanhecer;

Divertir-se contemplando a lua e as estrelas no Araguaia;

Ver as formigas se cumprimentando no vai e vem;

Enternecer-se vendo uma rolinha carregando o ramo para a feitura de seu ninho;

Ouvir o canto do sabiá na laranjeira;

Caminhar descalço na areia;

Alegrar-se com a algazarra das crianças saindo da escola;

Fazer o que nunca teve coragem;

Dar gargalhadas, gritar, pular...

Não ter vergonha.

Enfim,

Seja muito feliz.

Davi Isaias

Davi Isaias da Silva

Davi Isaias da Silva

Graduado em direito pela UFG, especialista em Direito agrário e Direito penal
Advogado militante em Inhumas e região, atualmente vice prefeito de Inhumas;editor do Jornal reflexo que circulou em Inhumas e região, colaborador do jornal 11 de Maio e Diário da Manhã;Livros Publicados: Cleide Campos pela editora Kelps; Contagem regressiva - contos, Ed. Deescubra, Crônicas da Goiabeira - Ed. América. Premiações: Gremi contos, As formigas, Cento e vinte e um, Metamorfose;Conto Crime Ambiental publicado na coletânea da ALCAI

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

João Carlos da Silva
13/05/2007 02:36

Davi poeta

Seara fértil,hein Davi. Contista, romancista, cronista e poeta! Parabens! Um abraço. João Carlos
maria expedita claudete rios miranda
30/01/2007 00:33

que assim seja

Amei, pois gosto das coisas simples da vida. Amo o sossego e observar a natureza e o que ela nos oferece, mas as vezes com a correria do cotidiano , deixamos de observar essas belezas. É mto bom parar de vez em quando prá refletir e observar até mesmo a amizade das formiguinhas. Pena que as pessoas hj em dia não pensam assim. Pensam em guerras, em dinheiro, em subir na vida pisando nos outros. Amei de verdade essa crônica, muito mesmo. Um grande abraço. Até mais. Claudete.