Publicado em 10/11/2007 19:46

...REGRESSAR

Deu-me uma louca vontade de brincar,Esparramar por todo o quintal, Carrinhos e homenzinhos plásticos

Deu-me uma louca vontade de brincar,
Esparramar por todo o quintal
Carrinhos e homenzinhos plásticos,
E tudo que não faz mal.
Brincar de ser feliz,
Pois só brincando tapeamos a verdade.
Brincar de amar,
Na brincadeira nos decepcionamos menos.
Fazer teatro,
Fugir do real,
Inventar a ter que lamentar.
Jogar meu corpo no chão
Sentindo o suave gosto da terra.
Iludir-me feito menino
A não ser ludibriado adulto.
Sentir-me novamente cuidado,
Cuidado por mãos santas.
Jogar pedras no lago,
Escalar pomares e cerrados,
Buscar leite pela manhã no curral.
Arriscar o lombo de um animal,
Jogar finca até a noite chegar...
Incontáveis brincadeiras!
Sentir o peito na boca,
Descalço caminhar,
Escutar que sou criança louca,
Dizer  "Não vou mais chorar".
Ver a primeira namorada,
Esperar o baile no sábado,
Cruzar a passos largos a calçada
E receber um bilhetinho amassado.
Ser sábio e adulto pode ser cárcere,
Inúmeras regras...
Por que precisamos crescer?
Quero largar os pés no chão,
Quero liberdade!
Ser criança inocente,
Viver tamanha saudade!

Ivan Zarur

Ivan Zarur

Inspirado pelas suas professoras, aventurou-se no mundo da Literatura aos sete anos de idade. Seus primeiros trabalhos publicados foram em forma de cordel: "O Velho Ricardino" e "Não conseguiu e para o Céu subiu". Com "Mundo e Mudanças" venceu o Festival dos Campeões de Itaberaí-Go.
Publicou vários trabalhos na revista Diadema Real, da Editora Cristã Evangélica do Brasil, entre eles, "Transformação", "Coisas da vida", "Mãe" e "Pastor Amado". Minha BIOGRAFIA completa, bem como outras de minhas obras estão disponíveis no meu site: www.zarur.no.comunidades.net

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Rosa pereira do Marajó
30/01/2008 19:01

mensagem

Oi amigo tudo bem ainda lembra de mim.
ADILSON LELIS
13/11/2007 17:56

Chefe Agencia IBGE de Inhumas

Colega, ivan Zarur! é brilhante o seu intelecto.Admiro sua criatividade, mormentemente pelo seu autoconhecimento.Gostei de seu poema, REGRESSAR, assim também, todos os outros que voce compos.Parabéns, que estas singelas palavras lhes servam de estímulo para que continue a nos alegrar com construções tão maravilhosas. abraços, do amigo adilson