Publicado em 02/05/2006 19:50

Religião e Terrorismo Social

Segundo Aurélio Buarque de Holanda, religião significa: Culto prestado a uma divindade. Auge de audiência, e lucros exorbitantes nos jornais e noticiários, assistimos todos os dias seres humanos se destruindo em nome das suas divindades, mulçumanos contr

Segundo Aurélio Buarque de Holanda, religião significa: Culto prestado a uma  divindade. Auge de audiência, e lucros exorbitantes nos jornais e noticiários, assistimos todos os dias seres humanos se destruindo em nome das suas divindades, mulçumanos contra judeus na palestina, cristão contra mulçumanos no Sri Lanka, budistas contra hinduístas na Índia, protestante contra católicos na Irlanda.

 

A vida funcional das instituições religiosas se resume no sofismo para provar grandiosidade de seu deus, mesmo que tenho que usar atos extremos para prevalecer no conflito. A sociologia classifica essa competição como terrorismo, resultado na maioria das vezes do extremismo religioso que também leva o nome de fundamentalismo, incapaz de se impor pele ação política ou pele força das idéias, ele procura destruir o adversário sem medir as conseqüências.

 

A trajetória da globalização nos ofereceu um banquete de discursos que nada mais nada menos esclarece que discursos fundamentalistas agridem o opositor político com também o religioso. Depois do atentado contra as torres gêmeas do Word Trade Center, Osama Bin Laden símbolo maior do fundamentalismo islâmico: América foi atacada por Deus em um dos seus órgãos vitais, por causa de anos de abominações e pecados. Graças e gratidão a Deus.

 

O presidente dos Estados Unidos da América George W. Bush, logo após o atentado em rede internacional declarou em um discurso bem fundamentalista: É a luta do bem contra o mal, quem for amigo de terroristas ou abrigar terroristas é  considerado inimigo dos Estados Unidos (a maior potencia bélica e econômica do mundo).

 

A briga de Deus e o diabo, da verdade e da mentira, nos confunde, não sabemos de que lado Deus está, já que os Estados Unidos a anos patrocina governo das nações do Oriente Médio, em governos despóticos para ter controle da produção de petróleo, a anos usa os subdesenvolvimento da América Latina para assegurar mercado e lucro com seus enlatados, as fabricas norte americanas são responsáveis pela maior parte da poluição da atmosfera num desrespeito ao tratado de Kioto.

 

Pro outro lado o fundamentalismo islâmico inseridos em governos teocráticos tirando a liberdade dos homens e prendendo as mulheres em burcas, sem o maior respeito aos direitos humanos.

 

No Brasil o terrorismo também se manifesta de forma camuflada, a nossa constituição no Artigo 5º inciso VI: É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias. As Igrejas cristãs acusam religiões afros-descendentes de culto a à entidades demoníacas, não medem as palavras para ofender as religiões alheias. Onde está o respeito a constituição?

 

O Cristianismo é predominante no Brasil, esta crença revela singularidade de Jesus, foi demonstrada pelos seus seguidores o que aconteceu na sua vida contada nos evangelhos: acusado de blasfêmia pelos religiosos judeus, foi conduzido à a presença do governador Pilatos, que, ansioso por evitar outras lutas populares numa cidade já conturbada, tomou a lei ao pé da letra e permitiu que Jesus fosse condenado. Assim, ele foi crucificado, provavelmente em 33. logo depois os seus discípulos acreditaram que ele recussitara dos mortos, que o encontraram e conversaram com ele, que viram o subir aos céus e que ele os deixara para retornar mais tarde, sentado a direita de Deus, a julgar todos os homens no fim dos tempos.

 

Os homens responsáveis para divulgação do cristianismo chamados apóstolos inciaram uma religião de Comunidade de Bens, como está escrito na Bíblia do Livro de Atos 4: 34-35; Não havia entre eles necessitado algum. Pois todos que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos. E repartiam-se a cada um segundo a sua necessidade. O mundo capitalista mudou essa relação tão pura entre seres humanos, o homem que dividiu a historia deixou o legado muito forte do viver em confraternização, foi isso que Jesus fez ao multiplicar o pão no deserto. Hoje muita fartura na mesa de poucos e a extrema falta de muitos, talvez haja o esquecimento desse momento fundamental no cristianismo. Quem sabe poderemos caminhar todos de mãos dadas como irmãos e fazer do cristianismo o ápice da democracia e da partilha do pão. Logo mudaremos a realidade do país que tanto nos envergonha com tantas injustiças sociais.

Neimar Carlos

Neimar Carlos

Superior Incompleto em História, Curso técnico em Mineração e curso técnico em Patologia Clínica
Iniciação Científica (CNPQ) - Massacre de Canudos no imaginário da literatura brasileira - Universidade Católica de Goiás. Afro Descendência em Goiás - Universidade Estadual de Goiás - Professor do Colégio Monsenhor nesta cidade.

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

moacir rodrigues da silva
21/10/2009 05:01

o grande proposito da fedelidade com nosso Deus

nobres companheiros bom dia
Ê Claro que nao se poder haver duvida sobre a existencia de Deus,todos nos sabemos que jesus cristo veio a este mundo para nos salvar, e mostrar caminho do verdadeirocristianismo
mas tambem nao podemos esconder a verdadeira historia dos radicalistas cristaos que para conseguir satisfazer seus instintos maleficos cometeram verdadeiras atrocudade contra muitos seres humnos.
aqui terimino por que esta historia ê muito longa e seria necessario varias horas de explicaçao
mrsilva44@yahoo.com.br
Junao
20/10/2007 18:12

Conflitos

Conflitos sim mas como o mesmo relatou sobre a palavra de DEUS, palavra e FIEL DEUS e FIEL entao undios sim em FIDELIDADE de um para com os outros
João Matheus
22/05/2006 17:15

Parabéns

Parabéns Neimar, Ótimas palavras em que o sr. fala a respeito do que deve ser feito para tentar melhorar o nosso Brasil,e quem sabe consigamos deixar a nossa condição de analfabeto político e possamos ser, já que somos os únicos, o animal político,segundo Aristóteles, que consegue conviver em sociedade e organizar a sua cidade.
Lunara Teles
14/05/2006 21:12

Parabéns!!!

Nos dias de hoje é muito difícil falar sobre religião.afinal fomos criados com a crença idiota que não devemos discutir religião,futebol e política. Sua coluna ficou realmente muito boa.Realmente é engraçado pensar na luta do bem contra o mal,e quem é o bem..e quem é o verdadeiro mal. Parabéns!!
Rochelly Costa
10/05/2006 17:36

Sucesso!!!!!!

Saber o que escrever não se torna uma tarefa fácil ao ler a texto acima... vou então fazer como todos... Parabéns pelo seu trabalho... e sucesso sempre.... te adimiro muito.... abraços de sua amiga.... e SUCESSO sempre!!!!!!!!!
Tiago Cavalieri Castro
09/05/2006 14:08

Execelente Artigo!!!!

Parabéns Neimar!!!Seu artigo sem sombra de dúvidas ficou muito interessante.VC conseguiu transmitir de forma bem clara e objetiva como anda a situação da religião e do terrorismo social no mundo em quem vivemos,fazendo com quem possamos entender perfeitamente seu ponto de vista!!!Continue assim...Parabéns mesmo!!Um grande abraço pra tih... TIAGO
Mira Andrade
09/05/2006 11:26

Excelente abordagem!

Parabens professor! Vc abordou um dos temas mais polemicos para mim. Li e digo a vc q vivendo e tendo tantas experiencias diante d tantos contrastes eu as vezes me questiono sobre isso tbm. Os EUA agride o tempo inteiro o meio hambiente, explora nossa flora e juram q sao bonzinhos. A desigualdade social me agride. Eu me coloquei do lado d Deus! Eh assim q consigo forcas para enfrentar os embates da vida. Qto ao pais, eh uma vergonha td q acontece... Lamentavel!. Ate quando isso vai acontecer? Quando a Carta Capital ou outra revista qualquer vai soltar uma edição semanal ou mensal com o título OS PIORES POlITICOS DO BRASIL??? E qdo alguem fara algo pelo pais q tanto amamos? E eu ainda ouco q nada e pessoal. Quem inventou essa frase ridicula? Eu fico com a opiniao q td e pessoal, nada e generico. Até quando eu vou ter que engolir a seção trampolim executivo, onde discretamente, a revista Exame e a Você S/A publicam todos os meses, onde foi parar o cara que quebrou o Banco Santos, fechou a Arapuã, confiscou o Mappin e destruiu o Banco Nacional? ATÉ QUANDO???
João Mendes
09/05/2006 08:39

BOM TEXTO

Muito bom o texto, pois, nos leva a reflexão. Uma reflexão consciente, nada de emocionalismo. O mundo anda tão carente de pensadores, pessoas que nos trazem temas para refletirmos.
Eudes Fileti
08/05/2006 22:25

Greve de fome sim, de idéias não!

Além de greve de fome o pastor tambem faz greve de idéias e ideais. O professor Neimar nos coloca nos sugere uma reflexão aguda sobre sérios acontecimentos contemporâreos. Sua visão crítica aborda a velha questão política e religião que remonta desde a antiguidade e que até hoje não encontrou desfecho. Que essa discussão bata na cara dos nossos jovens... Pra finalizar, esse texto do Professor Neimar me fez lembrar Cazuza, que cito reverentemente: (...) O mundo é azul Qual é a cor do amor? O meu sangue é negro, branco Amarelo e vermelho (...) Aos filhos de Ghandi Morrendo de fome Aos filhos de Cristo Cada vez mais ricos (...)
saneymar huksffer
08/05/2006 17:28

comentario

ficou otimo, continue assim
Antonio Leonardo Bettanin
06/05/2006 19:39

ótimo texto

O autor colocou de forma magistral um assunto tão delicado, a verdade é que mesmo pela garantia de uma Constituição e de um ideal político democrático nós ainda somos pretenciosos a ponto de ignorarmos todos princípios e ideais de que se opôem ao nosso. O fato é que o historiador Neimar foi muito feliz em seu texto, já que o mesmo colocou de forma impessoal e factual.
Osvaldo Filho
06/05/2006 17:58

É isso aí

Que texto profundo e sábio. Valeu!! É bom saber que têm pessoas inteligentes e vivas como vc convivendo perto da gente, assim podemos trocar idéias e compartilhar sonhos. Abraço
thállita
05/05/2006 15:57

Parabéns mais uma vez!!!

Mais uma vez to aki pra parabenizar o sr né prof.? O seu artigo ficou expetacular,pois toca num assunto q muitas vezes as pessoas não conseguem descutir!como debatemos em sala...Política,Futebol e RELIGIAO!...são as coisas que muitas pessoas falam que odeiam descutir mais infelizmente não sabem que estao cercadas por elas!ou seja :Analfabetos políticos!!!! Mas como está bem descrito no artigo,em relaçao ao Bin Laden e Bush,não podemos saber de que lado está Deus...pois isso realmente nos confunde... Adorei... beijao... (pra num skc:É o fraco de artigo hein?)
claudio
04/05/2006 20:50

abraço pro neimar...

vai trabalhar neimar.... claudio (pokemon)
neimar carlos
04/05/2006 17:07

leia bem antes de comentar

Ao amigo cesar moraes cabe a analise que este artigo não tem a intenção da propagação de teses atéistas. Preste atenção que você irá enterder que o nome de Deus muitas das vezes é posto as mesas de entidades comprometidas com a população e muitas das vezes ela acaba atendendo seus próprios enteresses, burlando tanto a contituição nacional como os direitos universais do cidadão. Deixe ficar voltados ao centralismo teocentrico e vê se consegue ter uma visão de mundo mais científica e humanista
Everaldo
03/05/2006 19:06

loucura loucura

Oprofessor Neimar Carlos possui meu completo respeito, tanto como profissional ,como amigo.Este artigo descreve a mais pura verdade , além de ele articular bem as palavras, o que torna este texto fantástico.
César Garcia
03/05/2006 15:49

resposta

Vc deve estar com uma crise de identidade incrível, entra nessa de religião não companheiro, senão irá se arrebentar como eu me arrebentei, nunca coloque em xeque o nome de Cristo, antes confie nele, não fique querendo provar para os outros que vc não crê em Deus. é uma fria.
João Paulo Silveira
02/05/2006 23:24

Preconceitos...

O texto do historiador Neimar nos brinda com a possibilidade de refletirmos sobre nossos próprios atos em relação ao outro, a seus modos de agir, pensar e de crêr. Mantemos ainda a opnião de nossa superioridade cultura frente outras culturas, e a religião é talvez a maior evidência em nosso cotidiano. Geralmente somos pouquíssimos propensos a refletir sobre nosso multiculturalismo, nosso hibridismo histórico resultadado da presença de vários povos. Um exemplo de atitude extremada foi a que assistimos a quase dois anos, quando membros de denominações neopentecostais repudiaram publicamente e em nome de Jesus a genuína manifestação e celebração de nosso hibridismo quando imagens de entidades africanas foram espostas no Lago Vaca Brava, em Goiânia. Atidudes como essa, presente em nossas falas quando repudiamos religiões de proveniência africana, coisa do diabo mina a possibilidade de diálogo e de enriquecimento cultural, eliminando a possibilidade de experiêncas de introspecção. O historiador soube captar as sinuosidades da difícil convivência com a diferença cultural.