Publicado em 19/04/2006 22:50

Sinal Vermelho!

Minha intenção e deixar claro ao cidadão inhumense, condutor de veiculo automotor, informado...

Há alguns dias, em nossa cidade, verificaram-se algumas transformações urbanas, que, conseqüentemente terão reflexos na realidade fática-juridica.

Estou aqui falando sobre a recente instalação de sinais de transito da Avenida Bernardo Sayão, cruzamento com a Rua Goiás e logo mais adiante,no Cruzamento frente a antiga Cristivel.

Cabe esclarecer que não estou aqui para discutir sobre a oportunidade e conveniência dos semáforos, muito menos arrazoar sobre o show de inauguração destes em nossa cidade, pois se fosse, os comentários seriam outros.

Minha intenção e deixar claro ao cidadão inhumense, condutor de veiculo automotor, sobre as conseqüências de se ultrapassar o Sinal Vermelho.

Quando o semáforo está verde pode passar; no amarelo atenção; e no vermelho, parado aí. Ah, essa história é velha, será que alguém tem alguma duvida quanto a isso ? Não ? Curioso, já flagrei alguns desatenciosos transporem a ordem lógica dos sinais, dando um jeitinho, passando rapidinho, fingindo que nem viu.

Ultrapassar o Sinal Vermelho é considerado pelo artigo 208 do Código Nacional de Trânsito como uma infração gravíssima, e o infrator, além de perder 7 pontos em sua CNH, sofrerá uma pena de multa no valor de 180 UFIRs*, equivalente atual a R$ 191,54 (cento e noventa e um reais e cinqüenta centavos).

Também, aos desapercebidos que não observarem as faixas de pedestre desembolsarão R$ 85,13 (oitenta e cinco reais e treze centavos) além de 5 pontos na CNH.(Motorista que parar o carro sobre a faixa de pedestres tem oito segundos para retroceder antes de ser multado). Então, segura Pião!!!

 

* (Unidade Fiscal de Referencia)base de cauculo da UFIR: 1 unid = R$ 1,0641

Rodrigo Ferreira Maia

Rodrigo Ferreira Maia

Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Goiás; pós-graduado em Direito e Processo Civil no lfg.
Advogado, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil, seção Goiás, subseção Inhumas, sob o nº 26193. Atuante na área de Direito Privado (CIVIL, EMPRESARIAL, CONSUMIDOR. Formado pela Universidade Federal de Goiás/Cidade de Goiás no período de 2001/2006, tendo sido insigne militante academico do Centro Acadêmico XI de Maio. SITE: http://maiaadvocacia.blogspot.com/

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

alguem
18/08/2006 01:29

uma vergonha

semafaro aqui em inhumas????? é uma piada!!!!!!!! u tanto q u transito aqui é tanquilo, esse povo tem q parar é d fazer politica e da valor em outras coisas mais importantes, como: emprego, fome, saude,segurança, etc!!!!!!!!! e tbm esses pms(policia) d vez d ir atras d bandido, quer saber so d ficar multando carro e moto q fica parado em porta d banco, é uma vergonha pra coorporaçao militar daqui d inhumas!!!!!!!! abraçussss
Gilberto
06/07/2006 10:44

Opoertunidade.

Eu já vejoa ainstalação dos semafaro na cidade de Inhumas como uma oportunidade plitica. As obras devem ser feitas junto a um trabalho de conscientização dos atingidos por ela, isso não aconteceu, e é claro temos que ressaltar que a culpa não é da população, mas sim das pessoas (governantes) que preocupa-se mais em inaugurar algo, do que fazer um trabalho para melhora do transito. Bem que em Inhumas o transito sempre foi muito tranquilo.
JOSE
21/06/2006 01:34

DESABAFO

Ola, gostaria de dar uma pequena opnião sobre essa materia do SINAL VERMELHO. Minha opnião é que se não tivesse os sinais (semáforos) em nossa cidade ainda, não teria muita diferença por que os sinais estão sendo inguinorados pela a maioria dos condutores de veiculos. Não respeitando a faixa de pedestre parando em cima e tambem passam no sinal vermelho como se ele não existisse. Não esta sendo feita da maneira correta na minha opnião, deveria existir um fiscalisação para coibir tais comportamento e puni-los como determina a lei. ESPERO QUE MINHA OPNIÃO SEJA UMA ALERTA AOS NOSSOS GOVERNANTES A OBSERVAREM AS CONDIÇÕES DA NOSSA CIDADE.