Publicado em 08/06/2007 20:07

Dia dos Namorados

Que neste dia 12 de junho, dia dos namorados, Jesus possa abençoar todos os casais

"Ah! Se não der certo a gente separa!" Como é triste ter que ouvir isso! Esta expressão tão comumente utilizada pelos casais de noivos está enraizada na forma moderna de namoro e na concepção de "Amor" que as pessoas concebem atualmente.

O que mais presenciamos no nosso cotidiano é o surgimento de "namoros vazios", nos quais não se buscam mais a vivência do Amor verdadeiro, mas sim, as experiências de paixões e desejos individuais e egoístas - encontramos até namorados (as) que medem o Amor do companheiro (a) de acordo com o valor do presente recebido no Dia dos Namorados! E se não recebem nada! Ai, ai, ai.

Essas paixões, que por várias vezes são desenfreadas, e esses desejos egoístas deturpam o sentido do verdadeiro Amar, fazendo com as pessoas não encontrem a sua verdadeira essência, o Amor.

Por essa razão é que ainda encontramos diariamente pessoas que julgam o Amor como uma coisa abstrata - o que é lamentável. Exemplo disso foi o que aconteceu em um dos programas do Show do Milhão do SBT, quando a pessoa respondeu que o Amor era um substantivo concreto e acabou perdendo porque o jogo o considerava abstrato.

O namoro é fase da nossa vida que nos preparamos para vida matrimonial, mas, infelizmente, nossos casais de namorados de hoje não andam preocupados com essa questão, que é tão importante.  O que assistimos é a ridicularização dos namoros sérios e puros - "vocês são novos demais", " aproveitem mais a vida".

Muitos cometem o erro de achar que coisas erradas ou desajustadas, que surgem ou são identificadas no namoro, são capazes de serem corrigidas após o casamento - o que é um terrível engano.

Os relacionamentos amorosos iniciam-se e desfazem-se com uma facilidade incrível. Tem gente que chega ao absurdo de disputar com "colegas" quem já beijou mais bocas diferentes.

Precisamos retomar os valores cristãos! Um namoro em Deus tem que ser pautado na castidade, na oração, no respeito mútuo, na transparência, na partilha dos sonhos e em família.

Do contrário, continuaremos assistindo a um crescimento demasiado do número de jovens vazios e carentes, além do crescente número de casamentos que já nascem condenados à separação e ao divórcio.

Que especialmente neste dia 12 de junho, Dia dos Namorados, Jesus possa abençoar todos os casais e derramar o teu Amor entre cada um, para que se descubra e viva a maravilha que é Amar!

Prof. Reginaldo Pacheco

Prof. Reginaldo Pacheco

Graduado em Letras - UFG/ Administração - UFG (cursando)
Professor na rede estadual de ensino. Assistente em Administração no IFG - Campus Inhumas. Catequista - Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Fundador do Grupo de Oração Semeador. http://www.aboasemente.com

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

joão pedro
13/06/2007 21:49

Namoro na atualidade...

Hoje não existe mais o sentimento de amor..., parece que todo mundo tá muito mais interessado no que existe por traz do relacionamento e não no sentimento em si...