Publicado em 20/06/2007 09:14

CEFET em Movimento pela Paz

CEFET Inhumas realizou no último dia 18 um Movimento Cultural contra a Violência...

UNED Inhumas REALIZA MOVIMENTO PELA PAZ

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás – Unidade Inhumas realizou, no final da tarde da última segunda-feira, 18 de junho, um Movimento Cultural contra a Violência. O Movimento, idealizado pelo Professor Daniel Soares, que ministra a disciplina de Artes no CEFETGO/Uned Inhumas, propôs uma reflexão, através da arte, a respeito do momento pelo qual a cidade está passando.

A necessidade de uma pausa para reflexão sobre o problema, segundo o professor  Daniel, veio do aumento repentino no número de homicídios na cidade. Segundo dados da Delegacia de Polícia de Inhumas, desde o começo do ano de 2007, já ocorreram 13 casos de assassinato apurados, sendo que 7 ou 8 casos são ligados ao uso de drogas - as vítimas ou eram usuários ou haviam denunciado casos de tráfico. Somente de maio para cá já ocorreram 5 casos de homicídio na cidade. Segundo o Delegado Cledson José Dias Nunes, este é um índice considerado alto para os padrões de Inhumas - uma cidade de 50 mil habitantes.

Durante o Movimento Cultural contra a Violência, os alunos do CEFETGO/Uned Inhumas expuseram trabalhos realizados em sala, numa espécie de "cordel" que abraçou simbolicamente o Lago. A manifestação chamou a atenção dos moradores da cidade, especialmente de quem utiliza o lago do setor Vale das Goiabeiras como um espaço para a prática de esportes ao ar livre. Além dos alunos e servidores do CEFETGO/Unidade Inhumas, estiveram presentes ao evento o Diretor Geral do CEFET Goiás, Paulo César Pereira, o Vice-Prefeito de Inhumas, Davi Isaías, representantes da Legião da Boa Vontade em Inhumas, alunos de outras escolas do município, além de muitos outros inhumenses que estão preocupados com a questão da violência no município.

Para o professor Daniel Soares, “o evento superou as expectativas. A gente recebeu mais de 5 mil trabalhos da cidade inteira”. A participação dos alunos da unidade também entusiasmou. “Agora é só partir para os próximos eventos!”, disse o professor.

Créditos:
texto – Agnes Arato
fotos – Saulo Rodrigues e Silva

 

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

amanda freire
25/06/2008 13:42

consciencia

acho que as pessoas deviam tomar vergonha na cara e serem mais responsaveis no transito
priscila de sousa avila
20/12/2006 15:10

Tente melhorar

A matéria foi bem distribuida, me deixou a desejar em alguns pontos como por exemplo, foi usado uma linguagem popular demais, embora é escrita diretamente para o leitor local, mais dentre os pontos ruins até que a matéria foi bem distribuida com início, meio e fim!!! Talves vc melhore na proxima.
obi-wan kenobi
13/12/2006 20:40

violência

Parabéns pela matéria, muito instrutiva. Matérias com esta deve servir de alerta para a sociedade e as autoridades, preocupadas sempre com praças que dêm visibilidade para sua administração ou com eleições no legislativo, esse sempre preocupado com orelhões. Gostaria de ressaltar também o problema da violência urbana, digo homicídios, assaltos, tráfico intenso de drogas. Inhuma não é mais lugar pacífico como antes, nosso corpo policial é insuficiente para nos proteger. Falta aqui um esquadrão de elite de desbanque guangues e traficantes, que puna homicídas e tantos outros que portam armas por aí e nos intimidam. Basta, é culpa das autoridades tamanha desgraça, e o povo que paga! Sr prefeito, srs vereadores, tá na hora de agir contra o crime! Cadê a ROTAN?