Publicado em 10/01/2011 10:55

Confira como foram os 3 dias do Brasil Central Music

O evento foi realizado em Inhumas nos dias 28, 29 e 30 de dezembro

O Brasil Central Music foi um movimento criado a partir da parceria entre artistas, produtores, entidades e festivais que aconteceu pela primeira vez na cidade de Inhumas, entre os dias 28 e 30 dezembro de 2010.

Foram três dias dedicados a palestras, oficinas, intercâmbios, geração de negócios e shows musicais. Uma excelente oportunidade de interação com um público. Os encontros aconteceram na sede do Instituto Global Comunitário (IGC) e shows na Praça Belarmino Essado.

 

 

O evento foi o primeiro passo para promover a descentralização na cadeia criativa e produtiva da música goiana e atuação em rede. Realizado pelo Instituto Global Comunitário com apoio da Funarte e Ministério da Cultura.  

O grande público foi agraciado pela diversidade, rock, regional, hap, samba, entre outros ritmos, mostrou todo poder da música goiana.  

O Circuito Fora do Eixo, foi responsável por trazer a Inhumas agentes das cidades de Anápolis, Catalão, Goiânia, Piracanjuba e Porangatu, contribuindo com o processo de formação e capacitação de novos agentes de forma colaborativa.  

Na programação artística foram vinte apresentações de grupos de rock a música de raíz que se revezaram nos palcos Goiaba, Tradições e Brasil Central Music, sendo que em cada noite teve uma apresentação especial.  

Dia 28 de Dezembro

No dia 28 subiram ao palco as bandas “Chá do Mato” e “Maria e Seus Malucos” da cidade de Catalão, fazendo bonito e mostrando toda energia do seu rock contagiante. A grande atração da noite ficou por conta do grupo Vida Seca, que encantou a todos com uma apresentação do espetáculo Som de Sucata, uma experiência musical inusitada e questionadora, apresentando a sonoridade de seus instrumentos feitos com materiais reutilizados do lixo e da sucata, entre outros materiais de nosso cotidiano. O espetáculo divertiu e ao mesmo tempo instigou o público sobre os problemas sociais e ambientais enfrentados por nossa sociedade. 

 

Dia 29 de Dezembro

No dia 29 subiram ao palco a Second Symphony, uma banda novata, composta por jovens talentos da cidade de Inhumas, que mostrou todo seu peso, consistência e que tem futuro. Conduta Zero, também de Inhumas, veio com seu rock nacional balanceado agradando em cheio a platéia.  

Senzala Moderna, com trabalho autoral ao estilo de Secos e Molhados, chamou atenção do público pela performance alucinada do maquiado Jorge Hércules com o conteúdo poético e intelectual das letras.  

Dyskreto, um rapper goiano com um consistente trabalho de Hip Hop no Estado, apresentou o projeto musical “Brasilidade” juntamente com percursionista e produtor Edílson de Morais. Como principal característica, a pesquisa direcionada a ritmos brasileiros por natureza, como samba, choro, bossa nova, etc. Fazendo uma mescla com um ritmo peculiar nascido na Jamaica: o rap.  

A banda Kabiotó, mostrou uma música sem rótulos ou definições. Apenas música, num passeio por todos os ritmos, sem restrições. No show, mistura de elementos regionais (sanfona, viola, percussão) com elementos contemporâneos (samplers, efeitos, pedais). Algumas músicas cantadas em dueto, característica principal da música sertaneja. Outras gritadas no velho estilo Rock’n’roll. Um reggae pra dançar e uma balada pra pensar. Um baião pra bater o pé e uma bossa-nova pra bater a mão.  

Grace Carvalho com o grupo Choro in trio apresentaram o melhor do samba de raiz do Estado de Goiás. No repertório homenagem a grandes mestres que vão do choro ao samba tais como Pixinguinha, Noel Rosa, Ary Barroso, Cartola, dentre tantos outros indispensáveis quando o assunto é samba de primeira.  

Juntos, Grace Carvalho e Grupo Choro in Trio, mostraram que em Goiás, também é terra do samba. E para incrementar ainda mais o samba, acompanhou Grace neste show o cavaquinista Nonato Mendes e do doutor em percussão Fábio Oliveira. 

 

Dia 30 de Dezembro

Dia 30 mais uma noite com várias atrações, fechando com brilhantismo o Brasil Central Music em Inhumas. A banda Space Monkeys, de Goiânia iniciou a noite fazendo bonito, com suas influências visíveis de Helmet, Foo Fighters e Dinossaur Jr, tocaram músicas de sua autoria: “Hey you”, “Sorry baby”, “Under arrest”, “Miracle”,” It’s Ok”, “Marth 27 manifest” e “Nothing to say”.

Na seqüência a Hot & Hard Co mostrou ao público de casa o melhor do seu hard rock inspirado em bandas como Deep Purple, Iron Maiden, Blind Guardian, Kiss. O show músicas de seu primeiro trabalho autoral e algumas releituras que fizeram o público balançar.  

A anapolina Evening, apresentou desde um bom e velho rock experimental/instrumental ao mais excitante e individual grunge, com suas referências vocálicas.  

Filhus da Mãe, de Senador Canêdo veio com a missão de fazer um rock de qualidade equilibrando técnica, afinação e arranjos elaborados com a energia e atitude do punk e do grunge.  

Dyatryb com um trabalho cada vez mais consistente e experiência de seus integrantes, mostrou a força e peso com seu rock/alternativo/contestador, foi responsável por um dos shows mais empolgantes do festival.  

 

A noite teve ainda apresentações do melhor da música raiz e regional no palco Tradições, numa verdadeira celebração de ritmos para todos os gostos. No palco Brasil Central Music, o público curtiu e dançou ao som da banda Umbando que apresentou canções, transitando pelas avenidas urbanas do Brasil e também por suas trilhas rurais, mesclando percussão afro-brasileira com a tríade guitarra-baixo-bateria e instrumentos da tradição musical do país, como violões, viola , flautas.

 

Fonte: IGC - Tião Donato

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

gabriela
09/08/2010 12:38

por caria

eu que ria uma parodia e não achei mais que droga esse blog
Ana Gabriela
29/07/2010 12:38

Oi!

Oi! Passei só pra dizer q acho esse projeto extremamente importante, pois os alunos das escolas (as q foram encaixadas no projeto) terão novos horizontes para olhar, e novos caminhos para trilhar... Acho importante a escrita e a leitura, acho q atraves da leitura vc viaja, e atraves da escrita vc expressa todos os sentimentos q habitam sua alma... Mas é isso, PARABENS para vcs funadadores do projeto, e msm q no começo não vá cm vcs esperavam, espero q vcs não desistam, pq esses alunos precisam de projetos cm esta!!!
Bjos Bjos...