Publicado em 03/06/2008 15:48

Economia - Motos cada vez mais baratas

As motos estão cada vez mais perto do bolso dos consumidores. A compra de uma motocicleta de 125cc ou 250cc pode ser financiada em até 48 vezes sem entrada, com prestações de R$ 180.

03/06/2008

Financiamento de motos pode incluir gastos com documentação




As motos estão cada vez mais perto do bolso dos consumidores. A compra de uma motocicleta de 125cc ou 250cc pode ser financiada em até 48 vezes sem entrada, com prestações de R$ 180. É uma oportunidade que enche os olhos de muitos consumidores. "Muitos clientes têm dinheiro até para comprar a moto à vista, mas por conta dos juros baixos acham interessante financiar a compra e usar o dinheiro para outra finalidade", explica Ricardo Castro, gerente de uma concessionária de São Paulo. Segundo ele, nos últimos dois anos a concessionária dobrou o número de motos vendidas.

De cada dez motos comercializadas, oito são financiadas. Mas antes de comprar uma moto o consumidor precisa lembrar que, além das prestações, ele deve incluir o gasto que terá para regularizar os documentos da moto. E estes documentos precisam estar em ordem até 15 dias após a retirada da motocicleta da concessionária. A documentação pode ser feita pelo comprador ou pela concessionária e seus custos podem ser incluídos no financiamento do veículo. Mas muitas motocicletas saem das concessionárias sem licenciamento. "As pessoas preferem às vezes pagar um valor bem menor do que acrescentar esse valor na parcela devido à taxa que vai chegar no final dos juros" explica o vendedor Sandro Leite.


Motos apreendidas

Deixar para fazer a documentação pode sair mais caro do que o previsto. Em São Paulo, cerca de 700 motos novas, sem placa, lotam um dos pátios do Detran. Elas foram compradas com financiamento, mas os proprietários não pagaram o IPVA, licenciamento e o emplacamento no prazo estipulado. Eles foram parados em uma blitz policial e tiveram a moto apreendida.

As motos foram recolhidas no começo de 2007. Muitas apresentam pouca quilometragem no velocímetro. Entre os modelos apreendidos estão motos de 600cc e 1.100cc. Para retirá-las do Detran, os donos terão de pagar multas e taxas para deixar a documentação em ordem, pagar a diária no pátio e passar por uma vistoria. O custo pode ficar tão alto que muitos proprietários preferem deixar a moto para trás.


Fonte: Jornal O Popular
(opopular online)

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

ANÔNIMO
11/01/2008 17:59

ficou d +

Essa foto do nosso colega magistrado tomando posse nesse artigo ficou ilário... Muito bom... Mas, e a foto do evento ?