Publicado em 14/02/2008 17:56

Inaugurado Hospital Municipal de Caturaí

Inaugurado no último dia 23 de dezembro, ampliação e reforma do Hospital Municipal de Caturaí. Com estrutura física comprometida ficou fechado mais de oito anos.

“Agradeço ao ex-governador Marconi Perillo pela atenção com o município, pois foi em sua gestão que liberou a verba para iniciarmos as obras”, ressalta agradecido o prefeito Luiz Carlos de Souza.

 

Inaugurado no último dia 23 de dezembro, ampliação e reforma do Hospital Municipal de Caturaí. Com estrutura física comprometida ficou fechado mais de oito anos. O valor total da obra ficou em R$ 500 mil, sendo R$ 300 mil com recursos próprios do município e R$ 200 mil recurso do Estado de Goiás através do Convênio 11/2005 – SEPLAN/GO.
No hospital 90 % dos equipamentos são novos e 10 % foram reformados. O paciente tem todas as despesas pagas pelo Fundo Municipal de Saúde. Caso seja necessário o paciente portador de cuidados especiais e alta complexidade é removido para uma unidade de convênio em Goiânia.

 

O médico clínico geral José dos Santos atende de segunda a sexta-feira em período integral ressalta que os casos mais freqüentes de seu atendimento são provenientes de problemas respiratórios e diabetes. Para o médico plantonista e ginecologista Marcos Vinícius Lace Alves Leucade informa que o serviço de atendimento a pacientes ultrapassou as expectativas. O serviço público de saúde está acima de 100 procedimentos diários para uma população média de quatro mil habitantes. Marcos Vinícius atende o plantão no período noturno, aos sábados e domingos diz que “a procura é grande e o que assustou foi o grande número de pacientes com problemas respiratórios, chegamos a internar em média de cinco pessoas ao dia”, diz o médico. A mudança de clima de seco para chuvoso e o aparecimento de mofos favorece para o agravamento de problemas respiratórios.

O plantonista também informa que atende na área ginecologia por encaminhamento, realiza trabalhos de obstetrícia e pretende instituir no hospital o pré-natal de forma oficial e que todos os partos sejam feitos por ele.

 

“Temos um hospital público com ótima estrutura física, equipada, e ótimos profissionais a disposição da população. A saúde no município é prioridade e gratificante”, afirma o médico Marcos Vinícius.

 

No hospital a três ambulâncias a disposição, sendo uma zero km e duas semi-novas. Conta com cinco leitos disponíveis na enfermaria masculina cinco na feminina, oito infantil, dois préparto, três obstetrícia , dois no centro cirúrgico o quadro de médicos é composto por três clínicos geral, dois anestesistas, dois ginecologistas, um técnico em Raio X e eletrocardiograma, duas enfermeiras padrão e seis auxiliares de enfermagem, uma psicóloga e uma nutricionista. Nos próximos dias estará sendo incorporada na equipe mais duas enfermeiras auxiliares, um cardiologista e um pediatra.
Um dos Serviços de Assistência Social do município é a utilização de uma van que transporta em média de 10 a 16 pacientes diariamente para Goiânia para realizarem exames
de alta complexidade. O posto de saúde está em reforma e a equipe do Programa de Saúde da Família (PSF) está atendendo no hospital. O prefeito Luiz Carlos informa novas ações na área de saúde, a ampliação de um prédio localizado na Vila Novo Horizonte que será instalado um posto de saúde com médico disponível no período matutino e ambulância disponível 24 horas.

 

A ambulância já está em reforma. No antigo prédio da delegacia que está sendo reformado será instalada a Vigilância Sanitária e a Funasa. Segundo informações da primeira dama Divina Aparecida Zago Sousa “estamos preparando um ônibus para o atendimento itinerante que atenderá na área rural com sala de odontologia e clínico geral e uma sala para o prefeito atender as comunidades rurais”, informa a primeira dama.

 

“Agora teremos cirurgias e partos realizados em nosso próprio hospital”
“As mulheres grávidas terão acompanhamento médico e seu pré-natal será realizado no hospital”

 

De acordo com o prefeito Luiz Carlos de Souza anteriormente os procedimentos de atendimento eram realizados no posto de saúde, e para fazer as cirurgias, partos e atendimentos de maior complexidade, os pacientes teriam de procurar em outras cidades. “Infelizmente muitos pacientes do município de Caturaí, foram humilhados por estarem procurando solução para suas enfermidades nos hospitais das cidades circunvizinhas. Os atendentes alegavam que o paciente não era morador do município, por este motivo não poderiam atender, omitindo o socorro imediato sendo que muitas das vezes o caso era grave, e não poderiam esperar até chegada a hospitais em Goiânia”, afirma o prefeito.

 

A aposentada Luzia Maria dos Santos Ferreira, 74 anos, internada no hospital para tratar de problemas respiratórios, afirma que está sendo bem atendida, recebe medicamentos e realiza exames por conta do hospital e que não poderia fazer este tratamento se fosse particular, pois não tem nenhum convênio de saúde. O lavrador Wellington Rodrigues de Souza, 40 anos, internado com cólica renal diz que “acabei de chegar, fiz a consulta com o médico e já estou internado para tomar a medicação. Estou sendo bem atendido”. Conclui o lavrador

 

O hospital conta com uma ampla e moderna lavanderia que higieniza e esteriliza toda a roupagem e cumpre com as exigências da Vigilância Sanitária.

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

Gabriela
10/05/2008 15:08

Goiás

Festa de Goiás!