Publicado em 04/04/2007 15:05

Pesquisa e Curiosidades

Alunos moradores da cidade de Inhumas falam sobre a rotina que encaram diariamente

Rotina está que se dá pelo motivo de que alguns estudantes residem no município inhumense, e estudam em outras cidades. O trajeto não vem a ser muito longo, mas quando rotineiro para quem trabalha, e estuda em localidades diferentes, acaba se tornando bastante cansativo.

 

Esta rotina em questão, vem a incomodar alguns alunos se tornando necessária para outros, deste modo se faz indiferente para ambos. É grande o número de estudantes que residem em Inhumas e estudam em outras localidades. Cidades como Goiânia, Anápolis, Goiás Velho, Itaberaí entre outras, recebem diariamente os estudantes, em suas entidades.

 

Em pesquisa realizada, na faculdade Alves Faria (ALFA), localizada na cidade de Goiânia, com alunos que residem em outras cidades do interior de Goiás, afirmam que, estudar e morar em diferentes localidades, não se torna cansativo. O contraditório aparece quando podemos observar que, a menor parte dos alunos que foram ouvidos, são aqueles que podem desfrutar de veículos particulares, como: ônibus escolares, carro, moto, dentre outros, estes por sua vez dizem que, estudar e morar em diferentes cidades, não se torna cansativo e rotineiro.

 

As prioridades de um veículo particular são atribuídas de diferentes formas, como exemplo podemos citar os ônibus escolares, que pegam os alunos em certos pontos estabelecidos, e conforme a rota do veículo, deixa os alunos na porta de suas casas. Para os estudantes essa pequena viagem, que realizam no dia-a-dia, acaba se tornando um descanso. Diante as afirmações, é possível perceber que, a grande maioria dos estudantes diz que, á dias que realmente se torna cansativo ir para faculdade, pois até mesmo assistir a uma aula, e conseguir há todo momento á devida concentração que precisa, acaba se tornando uma dificuldade diária.

 

“Acredito que, este cansaço não diminuí o rendimento, pois esse em questão, é de alguma maneira, concretizado fora da faculdade”. Afirma o estudante de Sistema de Informação, da faculdade UEG em Itaberaí Lucas Pascoal. Para o acadêmico, é fora da entidade de ensino, que conseguimos colocarmos em prática, o aprendizado, e o aprimoramento de tudo aquilo que conseguimos absorver.

 

Arieny L. Fonseca

 

Acadêmica de Jornalismo/ 3°período

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)

Lista de Comentários

sebastiao teixeira da silva
06/03/2015 23:54