Publicado em 08/07/2006 16:10

Voto não tem preço

Lançada oficialmente também em Goiás a Campanha de Combate à Corrupção Eleitoral, coordenada pela  OAB

Lançada oficialmente também em Goiás a Campanha de Combate à Corrupção Eleitoral, coordenada pela  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e encampada pelo Conselho Federal da OAB,  juntamente com  o Conselho Nacional de Bispos do Brasil (CNBB). Entidades da sociedade civil vão receber denúncias de irregularidades praticadas nas campanhas eleitorais. Lançamento  de um documento de orientações para as eleições deste ano onde fala contra corrupção eleitoral, compra de votos. Sobretudo, se apresentam critérios para se escolher bem.

 
 Essa não é a primeira vez que a OAB e CNBB se envolvem na seara político-partidária para cobrar ética e seriedade de seus atores. Entre 1988 e 1999 as duas entidades, juntamente com a Associação de Juízes para a Democracia e outras dezenas de entidades e movimentos da sociedade civil brasileira, coletaram as mais de 1 milhão de assinaturas que deram origem à primeira lei de iniciativa popular da  história do  País: a Lei 9.840, de 29 de setembro de 1999, que introduziu na norma que disciplina as eleições punições como a suspensão da campanha e a cassação para políticos que fizerem uso eleitoral da máquina administrativa ou forem descobertos comprando votos.

 
Convidado especial para celebrar missa de abertura da Festa do Divino Pai Eterno em Trindade, o bispo auxiliar de São Paulo e secretário-geral da CNBB, Dom Odílio Scherer, declarou: "Voto não tem preço. Devemos votar em candidatos que apresentem boas propostas, que estejam sintonizados com as grandes necessidades do Brasil e em pessoas que tenham um perfil honesto".
Segundo o presidente da OAB de Goiás, Miguelo Cançado, a entidade quer impedir que se repita, no futuro, os casos de corrupção que vieram à tona no ano passado.

 
O advogado Jefferson de Paula Coutinho, presidente da Subseção de Inhumas - OAB/GO, ressaltou: "É mais uma campanha popular que a OAB encampa, em prol da liberdade de escolha e em desfavor da compra de votos, tendo por finalidade a soberania da democracia e a valorização do voto popular".

COMENTÁRIOS

Comentar usando as redes sociais

Caixa de comentários TUDOIN


Resposta ao Comentário (Cancelar)